Whitebook: como identificar uma síncope?

Tempo de leitura: 2 min.

Esta semana, falamos no Portal PEBMED de um caso de um paciente que teve uma síncope nadando. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, vamos apresentar os fatores provocativos, sintomas associados e os medicamentos que podem contribuir para o quadro.

Baixe agora gratuitamente o Whitebook e tenha tudo sobre todas as condutas médicas, na palma da mão!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é parte de uma conduta do Whitebook e é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Abordagem inicial: História + exame físico + ECG. Esta abordagem é capaz de diagnosticar a etiologia de 50% dos pacientes com síncope. O ecocardiograma transtorácico auxilia na exclusão de cardiopatias estruturais que conferem pior prognóstico.

Fatores Provocativos

A história deve perguntar sobre as circunstâncias no momento da síncope, pois essas informações podem identificar possíveis fatores desencadeantes. Ex.: o paciente deve ser perguntado se a síncope ocorreu:

    • Durante ou imediatamente após o exercício;
    • Durante ou imediatamente após a micção, defecação, tosse ou deglutição;
    • Enquanto em um lugar quente e/ou lotado;
    • Durante um período prolongado;
    • Durante o período pós-prandial;
    • Em associação com estresse emocional, medo ou dor intensa;
    • Imediatamente após movimentos abruptos do pescoço;
    • Há história de Morte súbita na família;
    • Quais comorbidades o paciente possui;
    • Houve proteção da hora da queda ou o paciente não se protegeu.

Sintomas Associados

Os pacientes devem ser questionados sobre qualquer um dos seguintes sintomas:

    • Náusea;
    • Vômitos;
    • Calafrios;
    • Auras visuais ou visão embaçada;
    • Palpitações;
    • Falta de ar;
    • Precordialgia.

Medicamentos

Uma variedade de medicamentos prescritos e de venda livre pode predispor os pacientes à síncope através de vários mecanismos diferentes.

Os pacientes devem ser solicitados a fornecer a medicação de uso prévio e devem ser consultados especificamente sobre a adição recente de novos agentes ou ajustes recentes de doses. Alguns exemplos de mecanismos e medicamentos potencialmente ofensivos incluem:

    • Hipovolemia – diuréticos;
    • Distúrbios eletrolíticos (ex.: hipocalemia) – diuréticos;
    • Hipotensão – todas as classes de agentes anti-hipertensivos;
    • Torsades de pointes (TV polimórfica com prolongamento do intervalo QT associado) – agentes antiarrítmicos, drogas anti-infecciosas (ex.: antifúngicos azólicos, fluoroquinolonas, macrolídeos etc.), drogas antipsicóticas, antidepressivos, etc.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.
Relacionados