Pediatria

Whitebook: linfonodomegalia

Tempo de leitura: 2 min.

Publicamos essa semana um quiz de um paciente com linfonodomegalias e úlceras plantares. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do  Whitebook Clinical Decision vamos falar sobre a apresentação clínica da linfonodomegalia na pediatria.

Baixe agora gratuitamente o Whitebook e tenha tudo sobre todas as condutas médicas, na palma da mão!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é parte de uma conduta do Whitebook e é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Anamnese da linfonodomegalia

  • Duração da lesão linfonodal, bem como modificações no padrão da linfonodomegalia ao longo do tempo;
  • Presença ou não de sintomas sistêmicos: febre, perda de peso, cansaço, sudorese noturna e prurido;
  • História de viagem recente e contato com animais;
  • Estado vacinal;
  • Exposição a pessoas doentes ou uso de algumas medicações (fenitoína, carbamazepina e outros);
  • História de imunodeficiência ou doença de base.

Exame Físico

Exame físico dos linfonodos:

  • Tamanho dos linfonodos: o tamanho normal dos linfonodos depende da idade do paciente e da localização do linfonodo.
    • Neonatos: até 1 cm de diâmetro em todas as localizações;
    • > 1 mês: até 1 cm de diâmetro, exceto na região epitroclear (até 0,5 cm de diâmetro) e na região inguinal (até 1,5 cm de diâmetro);
    • Linfonodos supraclaviculares de qualquer tamanho estão associados a alto risco de malignidade. Da mesma forma, linfonodos epitrocleares são considerados patológicos na pediatria, podendo ser causados por doenças infecciosas ou malignidade;
  • Palpação de linfonodos: a avaliação deverá contemplar todas as cadeias de linfonodos, incluindo palpação de fígado e baço. Após isso, classificar em adenopatia localizada ou disseminada:
    • Localizada: quando até duas cadeias contíguas são acometidas;
    • Disseminada: aumento dos linfonodos em cadeias não contíguas, acima e abaixo do diafragma, frequentemente associado a hepato e/ou esplenomegalia;
  • Características dos linfonodos:
    • Reacionais: elásticos, móveis, indolores, não maiores do que 2 ou 3 cm;
    • Neoplásicos: duros, pouco dolorosos, aderidos a planos profundos, coalescentes com outros linfonodos, podendo gerar massa > 4 cm;
    • Processo bacteriano: dolorosos, com sinais flogísticos, pouco aderido a planos profundos, frequentemente únicos. Pode existir supuração com flutuação ou fistulização;
    • Importante ao final do exame correlacionar o linfonodo acometido com lesões e patologias na sua área de drenagem. Localização supraclavicular merece atenção para doenças do abdome (supraclavicular esquerdo) e do tórax (supraclavicular direito).

Exame físico geral:

      • Avaliar presença de:
  • Desnutrição ou perda de peso;
  • Infecções no couro cabeludo;
  • Hiperemia conjuntival;
  • Obstruções nasais;
  • Alterações dentárias;
  • Faringite;
  • Massas abdominais;
  • Hepatoesplenomegalia;
  • Lesões cutâneas localizadas;
  • Exantemas.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.
Compartilhar
Publicado por
Carol Meneses

Posts recentes

Mediastinite fibrosante: o que precisamos saber

A mediastinite fibrosante (MF) é uma doença rara, caracterizada pela proliferação de fibrose localmente invasiva…

8 minutos atrás

Check-up Semanal: oseltamivir na prática clínica, infecção urinária na gestação e mais!

No check-up semanal de hoje, confira: oseltamivir na prática clínica, infecção urinária na gestação e…

1 hora atrás

Como aplicar uma evidência na prática: decisão médica compartilhada

A nova edição da Revista PEBMED abordará Medicina Baseada em Evidências. Aqui, comentamos sobre o uso…

2 horas atrás

Critérios para insuficiência hepática aguda pediátrica: Orientações baseadas a partir do painel PODIUM 

A insuficiência hepática aguda é uma síndrome complexa, grave e rara em crianças e apresenta…

4 horas atrás

Existe algum grupo de maior risco entre os pacientes com score de cálcio 0 na tomografia de coronárias?

O score de cálcio 0 é associado com baixo risco de eventos cardiovasculares e pode…

5 horas atrás

Nutrição Enteral na UTI: 10 dicas para a prática clínica

A importância da nutrição no paciente grave tem sido cada vez mais reconhecida, especialmente nos…

6 horas atrás