Pneumologia

Whitebook: qual a apresentação clínica da asma?

Tempo de leitura: 4 min.

Na última semana, aconteceu o congresso da American Thoracic Society 2022, que trouxe como destaques estudos sobre tratamentos para asma e atualizações do GINA. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, vamos abordar a apresentação clínica da doença.

Baixe agora gratuitamente o Whitebook e tenha tudo sobre todas as condutas médicas, na palma da mão!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é parte de uma conduta do Whitebook e é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: Processo inflamatório crônico das vias aéreas, caracterizada por hiperresponsividade das vias aéreas inferiores e limitação variável ao fluxo de ar, os quais são reversíveis espontaneamente ou com o tratamento. Engloba um conjunto de doenças, cuja apresentação clínica é semelhante, definidas pela presença de sibilos, aperto no peito e tosse que se apresentam de forma paroxística ao longo do tempo e que aliviam com broncodilatador.

Apresentação clínica da asma

Anamnese

Quadro clínico: O diagnóstico da asma é feito antes dos 7 anos de idade em 75% dos casos; destes, grande parte entrará em remissão durante a puberdade. Logo, muitos pacientes adultos com sintomas de asma têm história semelhante na infância. Embora menos frequentemente, a asma pode desenvolver-se em todas outras faixas etárias.

Sinais e sintomas:

  • Dispneia;
  • Sibilância ou chiado;
  • Tosse, que é a manifestação mais frequente e persistente da asma, em geral pior durante a noite ou início da manhã;
  • Aperto no peito e desconforto torácico durante a crise.

Dica! Tosse crônica sem outros sintomas não é sugestivo de asma. A tosse asmática vem acompanhada de outros sintomas respiratórios.

História de exacerbações:

  • Sinais e sintomas paroxísticos;
  • Frequência de crises e sazonalidade (mudança do clima);
  • Associação a exposição ambiental (cheiros fortes, produtos de limpeza, pelos de animais, mofo);
  • História de uso de medicamentos como betabloqueadores ou Ácido acetilsalicílico;
  • Broncospasmo após atividade física ou crise de riso;
  • Necessidade de visitas ao serviço de emergência e hospitalizações;
  • Alívio dos sintomas com uso de broncodilatador.

História patológica pregressa (fundamental na caracterização da asma e atopia):

  • Asma na infância;
  • Sinusite crônica;
  • Rinite e/ou conjuntivite alérgicas;
  • Dermatite atópica;
  • Polipose nasal.

História social:

  • Características da residência, escola ou local de trabalho;
  • Tabagismo;
  • Profissão (asma ocupacional);
  • Uso de drogas ilícitas.

Fatores sugestivos de asma:

  • Sazonalidade;
  • Crises desencadeadas por infecções virais, alérgenos, poluentes ou pelo exercício físico;
  • História pessoal de atopia;
  • Exacerbações mais comuns durante a noite;
  • Resposta à medicação broncodilatadora;
  • Exacerbações desencadeadas por Ácido acetilsalicílico ou betabloqueadores.

Fatores de risco:

  • Histórico familiar de asma;
  • Gênero masculino durante a infância;
  • Gênero feminino após 40 anos de idade;
  • Dermatite atópica;
  • Rinite alérgica;
  • Poluição e exposição ambiental a alérgenos como ácaros, pólen, alérgenos de barata, pelos de animais;
  • Tabagismo ativo;
  • Tabagismo passivo durante infância;
  • Obesidade.

Exame Físico

Pacientes costumam manter-se assintomáticos e com exame físico normal quando fora da crise asmática.

Sibilos: Sibilos expiratórios difusos são característicos, embora não sejam específicos para asma. Normalmente estão ausentes entre as crises.

Dica! Presença de sibilos localizados inspiratórios é mais sugestiva de processo obstrutivo mecânico, do que broncospasmo.

Sinais de obstrução severa:

  • Taquipneia;
  • Taquicardia;
  • Fase expiratória aumentada;
  • Uso de musculatura acessória (batimento de fúrcula, posição de tripé);
  • Pulso paradoxal;
  • Ortopneia;
  • Tórax silencioso.

Manifestações extrapulmonares: Cavidades nasais com membranas pálidas e inchadas são sinais de rinite alérgica, comumente associada a asma. Dermatite atópica pode estar presente em adultos com asma. Na infância, é um fator de risco para desenvolvimento posterior da doença.

Fenótipos da Asma

    • Fenótipo é o conjunto de características visíveis decorrente da interação gênica, ambiental, fisiopatológica e demográfica, definindo subtipos de apresentações de asma. Afinal, nem toda asma é igual. Os fenótipos mais comuns são: asma alérgica (atópica), asma não alérgica, asma de início tardio, asma associada à obesidade, asma com obstrução persistente:

 

  • Asma atópica: Facilmente reconhecida, associada à exposição ambiental a alérgenos, além da presença de outras doenças atópicas como dermatite (eczema), rinite alérgica, conjuntivite alérgica, alergia medicamentosa e alimentar;
  • Asma ocupacional: Associada a história de exposição ambiental como poeiras orgânicas e produtos químicos com odores fortes;
  • Asma não-alérgica: Associada a presença de resposta Th1 com perfil neutrofílico, eosinofílico ou paucigranulocítico. São normalmente resistentes ao corticoide;
  • Asma de início tardio: Mais comum em mulheres, podendo ter perfil mais eosinofílico, sem resposta IgE mediada;
  • Asma associada à obesidade: Em razão do processo inflamatório crônico da obesidade, há infiltração neutrofílica ou paucigranulocítica;
  • Asma com obstrução persistente: Asma de longa data, cuja reversibilidade é parcial, em razão do remodelamento brônquico.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.
Compartilhar
Publicado por
Redação do Portal PEBMED
Tags: asma

Posts recentes

Quando pensar em traumatismo por abuso em crianças? (caso clínico)

Como reconhecer um caso de traumatismo por abuso em crianças? No clinical drops, você recebe…

13 horas atrás

WONCA 2022: Congresso abre discussões sobre importância da Medicina da Família em tempos atuais

Acompanhe a cobertura completa do congresso internacional de medicina de família (WONCA 2022) aqui no…

17 horas atrás

O impacto de dez comorbidades na mortalidade por SDRA

Estima-se que a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) representa 10,4% do total de internações…

17 horas atrás

CDC aprova o uso da vacina Moderna contra covid-19 para crianças de 6 a 17 anos

O CDC aprovou, por unanimidade, o uso da vacina contra covid-19 da Moderna para crianças…

19 horas atrás

Qual o melhor tratamento para a artrite reumatoide? Estudo de vida real compara DMARDs biológicos e sintéticos alvo específicos

Estudo que comparou a efetividade de quatro diferentes bDMARDs e tsDMARDs no tratamento da artrite…

21 horas atrás

Caso raro: em cirurgia inédita no Brasil, médica queima tumor de bebê dentro do útero materno

Em cirurgia inédita no Brasil, um bebê de 29 semanas de gestação passou por um…

22 horas atrás