Página Principal > Medicina Interna > Como prevenir a transmissão do HIV em casais sorodiscordantes que desejam ter filhos?
camisinha e pilulas

Como prevenir a transmissão do HIV em casais sorodiscordantes que desejam ter filhos?

Gostou de ouvir essa notícia em áudio? Clique aqui e responda nossa pesquisa.

Um total de 955.081 pessoas nos Estados Unidos (299,5 por 100.000 habitantes) receberam diagnóstico de infecção pelo HIV-1 no final de 2014. Novos conhecimentos a respeito da redução de risco de transmissão sexual do HIV pelo emprego de estratégias combinadas ao uso de antirretrovirais ampliam as possibilidades de intervenção para casais sorodiscordantes (parceiros com sorologias distintas para o HIV).

Tais relacionamentos são cada vez mais frequentes, devido a melhora da qualidade e expectativa de vida das pessoas que vivem com HIV. Para casais sorodiscordantes, homens infectados com HIV e mulheres não infectadas pelo vírus, que desejam conceber, as considerações na escolha do método ideal para atingir a gravidez incluem risco de transmissão, eficácia do tratamento e acessibilidade.

O uso de esperma de doador HIV negativo que atende aos critérios de elegibilidade do doador definidos pelo Food and Drug Administration (FDA) continua a ser a opção mais segura para evitar a infecção da parceira feminina pelo HIV.

Veja também: ‘Profilaxia pré-exposição ao HIV: nova estratégia para frear a transmissão do vírus no Brasil’

Dados recentes sobre a segurança do processamento do sêmen sugerem que esse processamento é uma opção viável para os casais sorodiscordantes que tentam a concepção. O risco de transmissão de um homem infectado pelo HIV para uma mulher HIV-negativa é baixo se forem implementadas estratégias adequadas de redução de risco, como o uso de terapia antirretroviral altamente ativa, profilaxia antirretroviral pré-exposição e lavagem de esperma.

Evidências recentes sugerem que os casais sorodiscordantes podem considerar uma relação sem preservativo programada para coincidir com o período fértil ou inseminação intrauterina da mulher ou fertilização in vitro em combinação com a lavagem de esperma. O uso de profilaxia pré-exposição pela parceira do sexo feminino pode reduzir ainda mais o risco.

Conforme o surgimentos de outros dados, o perfil de risco para cada opção de tratamento será ainda melhor definido. Os casais HIV sorodiscordantes que desejam conceber devem discutir todas opções de tratamento com um especialista que possa explicar os riscos e benefícios de diferentes modalidades terapêuticas, uma vez que se aplicam à situação específica do casal antes de tentar a concepção.

Mais conteúdos e condutas no HIV você encontra no Whitebook. Clique aqui e baixe grátis o aplicativo #1 do médico brasileiro!

Autora:

JulianaFestadeVasconcellos Riscos e benefícios do tratamento com clopidogrel e aspirina após AVCI menor ou AIT

250x250-portal Riscos e benefícios do tratamento com clopidogrel e aspirina após AVCI menor ou AIT

Referências:

  • Kawwass JF, Smith DK, Kissin DM, Haddad LB, Boulet SL, Sunderam S JD. Strategies for Preventing HIV Infection Among HIV-Uninfected Women Attempting Conception with HIV-Infected Men — United States. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 2017 Jun 2;66(21):554-557. doi: 10.15585/mmwr.mm6621a2.