Página Principal > Cirurgia > Música para melhorar a saúde do seu paciente

Música para melhorar a saúde do seu paciente

Quem não gosta de ouvir música? Cada um com o seu estilo, no seu tempo, no local que prefere, na companhia que prefere. A história aponta que esta forma de arte surgiu há 50.000 anos no continente Africano. Desde então, esta manifestação cultural transforma som e silêncio em experiência sensitiva para os seres humanos. A música acalma, anima, compõe a trilha para sentimentos, atitudes e emoções. A música é parte do cotidiano de todos nós e melhora nosso bem estar.

Pensando nisso, um grupo de pesquisadores britânicos fez uma revisão sistemática e meta-análise com 70 estudos randomizados onde avaliou-se o uso da música em pacientes cirúrgicos. O estudo, publicado no LANCET em 13 de agosto, apontou que o uso de música no pré, peri e pós operatório reduziu a dor e a ansiedade do paciente, permitindo assim o uso de menores doses de medicamentos analgésicos no pós operatório. Todos os resultados apresentaram significância estatística. O tipo de música utilizada e o tempo de exposição não apresentaram diferença significativa, porém, o uso no pré operatório pareceu ser o mais eficiente e relaxante de todos. E apesar disso a música foi eficiente mesmo quando colocada para o paciente sob anestesia geral.

Resultados positivos com uso de música durante tratamentos médicos não é nenhuma novidade. É conhecido que a música melhora o comportamento de pacientes em hospitais psiquiátricos, auxilia o tratamento de pacientes idosos em depressão e distraem pacientes submetidos a procedimentos invasivos como colonoscopia e endoscopia.

Um outro estudo, publicado no JAMA em 2013, demonstrou que o uso de música em unidades de terapia intensiva reduziu a ansiedade dos pacientes internados e permitiu uso de doses mais baixas de sedativos. Pacientes submetidos ao VAS (visual analog scale de 100 pontos para ansiedade) reduziram em 19 pontos o seu índice após serem expostos a música na internação. Não houve diferença no uso de headphones ou não neste estudo.

Música para os ouvidos. Música para o coração. Música para um melhor cuidado do seu paciente. Uma pequena ação pode trazer um maior conforto, reduzir ansiedade, reduzir uso de medicamentos e promover uma melhor qualidade no tratamento. A música reduzirá o estresse, a ansiedade, a dor, a solidão, a depressão. A música melhora a cognição e a memória. Muitos estudos ainda precisam ser desenvolvidos, entretanto os benefícios aparecem a cada dia e não há malefícios. Uma certeza este autor pode afirmar: na minha próxima internação ou cirurgia pretendo escolher a trilha sonora que irá me acompanhar em meu tratamento.

 

Referências:

  • Music as an aid for postoperative recovery in adults: a systematic review and meta-analysis – Jenny Hole, Martin Hirsch, Elizabeth Ball, Catherine Meads. The Lancet Aug 13 2015.
  • Effects of patient-directed music intervention on anxiety and sedative exposure in critically ill patients receiving mechanical ventilatory support: a randomized clinical trial. – Chlan LL1, Weinert CR, Heiderscheit A, Tracy MF, Skaar DJ, Guttormson JL, Savik K. JAMA JUN 12 2015

 



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.