Enfermagem

Vacinação infantil contra influenza: Ministério da Saúde reduz faixa etária de campanha nacional

Tempo de leitura: 3 min.

Coautora: Nathalia Schuengue. Enfermeira pediatra pelo Instituto Fernandes Figueira • Mestre em saúde da criança pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Recentemente, o Ministério da Saúde divulgou informações sobre a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que ocorrerá no período de 4 de abril a 3 de junho de 2022, sendo o dia D de mobilização social, 30 de abril. A próxima campanha terá uma redução na faixa etária infantil que será de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias.

Em 2021, a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza teve como público alvo infantil crianças de seis meses a cinco anos, 11 meses e 29 dias.  Nesse sentido, vale refletir acerca da decisão de redução dessa faixa etária com base nos Informes Técnicos da atual campanha e das anteriores.

A minimização da carga viral e a prevenção de complicações da Influenza provocadas pela imunização, irão reduzir a sobrecarga nas unidades de saúde, diminuir e amenizar os sintomas que podem ser confundidos com a Covid-19, nos grupos prioritários da Campanha. Fato que reforça ainda mais a importância da Campanha de Imunização contra a Influenza, no período de pandemia em que estamos vivendo.

Campanha nacional de vacinação contra influenza nos anos anteriores

Entre os anos de 2011 e 2013, o público alvo infantil de vacinação contra a gripe foram as crianças de seis meses até um ano, 11 meses e 29 dias. A partir de 2014 houve alteração com relação à faixa etária que passou a ser de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias.

Em 2019, o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária infantil para incluir as crianças de até cinco anos, 11 meses e 29 dias. Essa faixa etária foi mantida nos anos seguintes, até 2021.

O gráfico abaixo apresenta a cobertura vacinal da vacina influenza em todos os grupos etários, ao longo dos dois últimos dez anos. Dessa forma podemos analisar a adesão de vacinação nesse período:

Fonte: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) Departamento de Imunização e Vigilância de Doenças Transmissíveis (DEIDT) Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI). Informe Técnico 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Brasilia, 2022.

Segundo o gráfico, houve maior adesão à vacinação nos anos de 2011 a 2013 — quando a vacinação contemplava as crianças até dois anos de idade. É relevante citar que, nessa faixa etária, as crianças estão mais próximas à unidade de saúde para atualização da sua caderneta vacinal e acompanhamento de puericultura. Ademais, são crianças que ainda não estão na escola e sua presença em casa facilita o acesso aos serviços de saúde. Nesse contexto, há maior oferta de acessibilidade e vacinação nessas crianças, o que resultou no cumprimento da meta de vacinação maior de 90% de 2011 a 2021.

Ainda com relação aos dados do gráfico, a faixa etária de dois anos aos menores de nove anos de idade — considerando, também, a vacinação de povos indígenas que é estipulada de seis meses a nove anos — houve uma visível redução de doses aplicadas no ano de 2020 comparado ao ano de 2019; já no ano de 2021, houve aumento pouco expressivo. Esse fato pode ser relacionado ao período de pandemia, em que houve redução das taxas de adesão à imunização infantil.

Influenza: importância da vacinação em tempos de pandemia

Campanha nacional de vacinação contra influenza 2022

Em relação à faixa etária infantil, a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza irá contemplar crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias).

Para crianças de cinco a 11 anos de idade que estejam nos grupos prioritários para receber a vacina influenza, o Ministério da Saúde ressalta que, para esse grupo, a vacina de covid-19 deve ser priorizada, já que as duas campanhas estarão ocorrendo no mesmo período. Dessa forma, a vacina contra influenza deverá ser reagendada para que tenha um intervalo mínimo de 15 dias entre as vacinas da influenza e da covid-19.

O Informe Técnico da campanha atual trouxe uma oportuna avaliação referente à taxa de infecção contra a influenza no ano anterior. Segundo o texto, a faixa etária mais afetada dentre os casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza no Brasil, foi a de 60 anos ou mais, representando 52,1% (2.252) dos casos.

Sobre a imunização contra Influenza na população infantil, de dois anos a menores de nove anos de idade, o informe técnico também esclarece que houve uma redução de quase dois milhões de doses no ano de 2020 comparado ao ano de 2019. Entretanto, no ano de 2021, dois milhões de doses a mais foram administradas nessa população. É importante ressaltar que o intervalo de cinco a nove anos contempla apenas crianças com comorbidades e povos indígenas.

Dessa forma, não fica claro o motivo de redução da faixa etária de imunização infantil na 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, entretanto, podemos refletir que a conduta traz maior expectativa para a adesão na campanha de vacinação contra a covid-19, que foi um agente etiológico mais predominantes nas SRAG de crianças em 2021.

Compartilhar
Publicado por
Mariana Marins

Posts recentes

Whitebook – Doença da Arranhadura do Gato (DAG)

A DAG é desenvolvida pelo contato da pele humana com as unhas ou a língua…

2 dias atrás

Vaginose bacteriana: como identificar e abordar essa condição?

A vaginose bacteriana (VB) é a causa mais comum de corrimento vaginal em mulheres na…

2 dias atrás

Mais de 30 conteúdos novos no Whitebook; confira

Esta semana, o Whitebook ganhou 33 conteúdos novos. Além disso, 170 foram atualizados. Veja os…

2 dias atrás

Explorando emoções e percepções do paciente

Na terceira publicação da série Comunicação Médica, abordamos a importância da valorização das emoções na…

2 dias atrás

Informe-se sobre o piso salarial da enfermagem

A lei 14.434 institui o piso salarial de enfermagem, para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares…

2 dias atrás

Hemorragia pós-parto: Quais são os fatores de risco para falha do tamponamento intrauterino?

Um trabalho revisou quais fatores poderiam facilitar a falha do tamponamento por balão em pacientes…

2 dias atrás