Categorias: Saúde & Tecnologia

5 erros comuns na comunicação com o paciente

Já falamos por aqui como uma boa comunicação é a essência de todos os cuidados médicos. Mesmo com isso em mente, na correria do dia a dia e as muitas tarefas, o profissional pode acabar cometendo equívocos que prejudiquem sua relação com o paciente. Veja aqui 5 erros comuns na comunicação e como evitá-los!

1. Desviar o olhar e focar sua atenção na tela do computador enquanto o paciente estiver falando

A rotina do médico é repleta de burocracia e formulários a serem preenchidos, mas tente sempre reservar um tempo apenas para sentar, conversar e se dedicar totalmente ao paciente.

2. Deixar transparecer ao paciente que você está com pressa

Esteja ciente das sutis pistas de linguagem corporal que farão com que o paciente perceba que você está com pressa, incluindo começar a se afastar durante a conversa (no hospital), cortar a fala de outras pessoas ou, o pior de tudo, dizer ao paciente como você está ocupado.

3. Fazer apenas perguntas fechadas

Nem sempre há uma resposta “sim” ou “não” para perguntas que podem ajudar o médico a desvendar um diagnóstico, principalmente nos casos das doenças raras. Uma história médica é uma história, e não um conjunto de afirmativas e negativas. Perguntas abertas geralmente começam com um “como”, “o que”, “quando”, ou uma frase como “fale-me sobre”. Perguntas fechadas são como: “Você tem dor abdominal?”. Existe uma maneira de equilibrar questões abertas com foco e tempo eficiente.

4. Não dar importância ao problema do paciente

Por mais simples que seja o caso, lembre-se que o paciente está depositando sua confiança em você. Dê atenção e não menospreze o problema.

5. Não permitir momentos para perguntas

Sim, seus pacientes terão muitas perguntas e você deve garantir que elas sejam respondidas. Dedique um momento do atendimento para que o doente possa falar e expressar suas preocupações. Um simples “você tem alguma dúvida?” já pode ajudar a iniciar a conversa.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Vanessa Thees

Posts recentes

Whitebook – Doença da Arranhadura do Gato (DAG)

A DAG é desenvolvida pelo contato da pele humana com as unhas ou a língua…

1 dia atrás

Vaginose bacteriana: como identificar e abordar essa condição?

A vaginose bacteriana (VB) é a causa mais comum de corrimento vaginal em mulheres na…

2 dias atrás

Mais de 30 conteúdos novos no Whitebook; confira

Esta semana, o Whitebook ganhou 33 conteúdos novos. Além disso, 170 foram atualizados. Veja os…

2 dias atrás

Explorando emoções e percepções do paciente

Na terceira publicação da série Comunicação Médica, abordamos a importância da valorização das emoções na…

2 dias atrás

Informe-se sobre o piso salarial da enfermagem

A lei 14.434 institui o piso salarial de enfermagem, para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares…

2 dias atrás

Hemorragia pós-parto: Quais são os fatores de risco para falha do tamponamento intrauterino?

Um trabalho revisou quais fatores poderiam facilitar a falha do tamponamento por balão em pacientes…

2 dias atrás