A anorexia nervosa pode retardar o crescimento em meninas adolescentes? - PEBMED

A anorexia nervosa pode retardar o crescimento em meninas adolescentes?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Recente estudo realizado em Israel concluiu que enquanto a altura pré-mórbida de pacientes adolescentes do sexo feminino com anorexia nervosa (AN) é normal, o retardo do crescimento linear é uma característica proeminente da doença. O artigo A Prospective Longitudinal Assessment of Linear Growth and Adult Height in Female Adolescents with Anorexia Nervosa foi publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Quiz: teste seus conhecimentos sobre anorexia

Menina sofrendo com anorexia nervosa pode sofrer também de retardo no crescimento

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Características do estudo

Em estudo observacional prospectivo, foram analisados dados de 255 meninas adolescentes que foram hospitalizadas por AN. Das 225 meninas, 174 tinham diagnóstico de AN do tipo restritiva e 81 do tipo “binge-purge”. A idade média das pacientes era de 15,4 ± 1,75 anos. A altura das meninas foi aferida no momento da admissão hospitalar, no momento da alta e também na idade adulta. As participantes foram acompanhadas em ambulatório após a alta hospitalar com visitas quinzenais nos primeiros dois meses, visitas mensais nos quatro meses seguintes e a cada três meses até que completassem 18 anos de idade. A duração média da doença era de 2 anos.

O índice de massa corporal (IMC) médio das meninas no momento da admissão era de 15,7±1,8 kg/m². Já o alvo parental de altura foi baseado em uma média das alturas dos pais e subtraindo 6,5 cm. Os pesquisadores observaram que, embora o escore de desvio padrão da altura pré-mórbida na população do estudo fosse semelhante ao de adolescentes normais, as medições do escore na admissão hospitalar, alta e na idade adulta foram significativamente menores do que o esperado: -0,36, -0,34 e -0,29, respectivamente. O principal resultado da altura adulta foi significativamente menor do que o esperado (p = 0,006). Embora as alturas dos pacientes tenham aumentado significativamente durante a hospitalização, de 158 cm para 159 cm (p < 0,001), a mudança nos escores de desvio padrão não foi significativa e esse escore na alta permaneceu significativamente menor quando comparado a uma população normal.

Os preditores independentes de melhora da altura desde a admissão hospitalar até a idade adulta foram:

  • A idade do paciente (mais velha) e a idade óssea (mais jovem) no momento da admissão hospitalar;
  • O crescimento linear e a mudança no hormônio luteinizante (LH) durante a hospitalização.

Leia também: Como o isolamento social pode agravar os transtornos alimentares?

Limitações

O estudo possui limitações: foi utilizada uma população de estudo de pacientes internados, o que pode restringir a generalização para pacientes com doença menos grave, além de haver dados incompletos sobre os níveis de LH (indetectáveis em 49 pacientes – 19% da amostra).

Resultados

A AN é um transtorno psiquiátrico grave, com prevalência de 1,7% a 3,6%. Como ocorre principalmente em adolescentes, pode ter um efeito deletério no crescimento e na altura adulta. Os pesquisadores destacaram que os resultados desse estudo suportam a necessidade de intervenção precoce em pacientes com anorexia nervosa e a necessidade de ganho ponderal em longo prazo para alcançar recuperação no crescimento. Além disso, esses resultados também podem ser aplicados no manejo da desnutrição em adolescentes com doenças crônicas como, por exemplo, doença inflamatória intestinal e fibrose cística, almejando o alcance da altura adulta ideal e de saúde óssea nessas populações vulneráveis.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Modan-Moses D, Yaroslavsky A, Pinhas-Hamiel O, et al. A Prospective Longitudinal Assessment of Linear Growth and Adult Height in Female Adolescents with Anorexia Nervosa [published online ahead of print, 2020 Aug 20]. J Clin Endocrinol Metab. 2020;dgaa510. doi:10.1210/clinem/dgaa510

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar