Página Principal > Pediatria > Alergia alimentar: veja os keypoints da nova diretriz
pote de amendoim

Alergia alimentar: veja os keypoints da nova diretriz

Tempo de leitura: 2 minutos.

National Institute of Allergy and Infectious Diseases (NIAID) atualizou suas diretrizes sobre o diagnóstico e manejo da alergia alimentar. Entre as novidades, está a introdução precoce do amendoim como forma de prevenção. Veja abaixo os keypoints do guideline da NIAID.

1) Lactentes com eczema grave ou alergia ao ovo devem ser submetidos a medição de IgE específico para amendoim, teste cutâneo por puntura (Prick Test) ou ambos antes da introdução de amendoim com idades de 4 a 6 meses.

  • Se o IgE for <0,35 kUA/L ou o diâmetro da elevação da pápula no teste cutâneo for 0-2 mm, a criança pode tentar ingerir amendoim em casa após tentar outros alimentos sólidos.
  • Se o IgE for ≥0,35 kUA/L, o paciente deve ser avaliado por um especialista para um possível teste cutâneo por puntura.
  • Se o diâmetro no teste cutâneo é de 3-7 mm, o amendoim deve ser administrado por uma alimentação supervisionada.
  • Se o diâmetro no teste cutâneo é ≥ 8mm, o lactente provavelmente é alérgico e deve evitar estritamente o amendoim e ser acompanhado por um especialista.

2) Lactentes com eczema leve a moderado devem começar alimentos com amendoim com idade aproximada de 6 meses e podem fazer isso em casa.

3) Lactentes sem eczema ou alergia alimentar podem iniciar alimentos com amendoim em qualquer idade, desde que apropriados.

4) Quando o amendoim é introduzido, a criança deve consumir regularmente de 6 a 7 gramas de proteína de amendoim por três ou mais refeições.

Veja também: ‘Adrenalina em alergias pediátricas: o que a nova diretriz recomenda’

*Esse artigo foi revisado pelo médico Eduardo Moura.

Referências:

  • Togias A et al. Addendum guidelines for the prevention of peanut allergy in the United States: Report of the National Institute of Allergy and Infectious Diseases–sponsored expert panel. J Allergy Clin Immunol 2017 Jan; 139:29. (http://dx.doi.org/10.1016/j.jaci.2016.10.010)

2 Comentários

  1. Diogo Ribeiro Avelino

    Boa tarde!

    Ao iniciar a leitura fala sobre o artigo fala da alergia ao ovo em vez de amendoim. Seria apenas um erro na digitação do texto, ou teria algum relação cruzada entre as alergias?

    • Ana Carolina Pomodoro

      Olá, Diogo! Sou Ana Carolina, médica e colunista da Pebmed. Nesse post, destacamos os pontos principais da nova diretriz (que pode ser acessada no link que está nas referências). Ao ler o texto completo, é possível ver que há essa orientação para quem tem alergia a ovo: fazer os testes antes de introduzir o amendoim. Vale a pena dar uma conferida na diretriz completa! Aproveitamos para agradecer seu retorno e lhe convidamos a continuar acompanhando e participando do nosso portal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.