Nathália Ribeiro Pinho de Sousa

Residente em Cirurgia Geral pelo Hospital de Clínicas da Universidade Federal da Fronteira Sul ⦁ Especialização Multiprofissional em Atenção Básica em Saúde pela Universidade Federal de Santa Catarina ⦁ Médica pela Universidade Federal do Ceará ⦁ Exerceu cargo de Presidente do Departamento Brasileiro das Ligas Acadêmicas de Cirurgia Cardiovascular ⦁ Foi editora Júnior do Blog do Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery ⦁ Desempenhou função de vice-presidente do Departamento Brasileiro das Ligas Acadêmicas de Cirurgia Cardiovascular e de presidente da Liga de Cirurgia Cardiovascular da Universidade Federal do Ceará ⦁ Realizou estágio em Cirurgia Cardíaca na Cleveland Clinic (EUA), Mount Sinai Hospital (EUA), The Heart Hospital at Baylor Plano (EUA), Hôpital Européen Georges Pompidou (França), Herzzentrum Leipzig (Alemanha), Papworth Hospital (Inglaterra), Harefield Hospital (Inglaterra), St. Thomas Hospital (Inglaterra), Manchester Royal Infirmary (Inglaterra), Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (Brasil) e Hospital São Raimundo (Brasil) ⦁ Realizou estágio de pesquisa no William Harvey Heart Centre (Inglaterra) ⦁ Foi bolsista de Graduação Sanduíche pelo Programa Ciência sem Fronteiras na University of Roehampton, Londres ⦁ Foi bolsista de iniciação científica CNPq, UFC e da FUNCAP do Laboratório de Fisiologia da Inflamação e do Câncer (LAFICA).

Anastomose intracorpórea promove recuperação intestinal mais precoce após colectomia laparoscópica

A anastomose auxilia na recuperação intestinal mais rápida após uma colectomia laparoscópica, indica estudo. Veja detalhes neste artigo!

Colangiocarcinoma multifocal: quimioterapia de infusão arterial hepática ou ressecção cirúrgica?

Colangiocarcinoma intra-hepático é o segundo mais comum tumor primário do fígado, sendo originado de células epiteliais dos ductos biliares.

Revisão sobre diagnóstico e manejo da colecistite aguda

Um dos diagnósticos mais frequentes de abdome agudo inflamatório nas emergências cirúrgicas é a colecistite aguda.

Nutrição parenteral precoce pós-operatória reduz risco de infecção nosocomial

Estudos mostram benefício da associação de VE e VO na nutrição parenteral no pós-operatório de cirurgias abdominais. Confira os detalhes!

É necessário converter cricotireoidostomia de emergência em traqueostomia?

Após garantir a via aérea por meio da cricotireoidostomia (CTM) há tendência de se realizar conversão para traqueostomia em até 24-72 horas.

Atualização sobre manejo de reações inflamatórias tardias por preenchimento facial com ácido hialurônico

Atualização sobre o aumento de efeitos adversos identificados a partir de duas a quatro semanas após a injeção de ácido hialurônico.

O que influencia na remissão de diabetes após cirurgia de bypass gástrico (BGYR)?

Trials recentes reportam que BGYR tem o potencial de remissão de DM2 seis vezes maior que abordagens não-cirúrgicas. Saiba mais.

Qual o desfecho de pacientes com Trauma Torácico Grave admitidos em UTI?

O trauma constitui uma das principais causas de morte, hospitalização em UTI e incapacidade em pacientes adultos.

Qual o exame mais acurado para avaliação de metástase no câncer papilar de tireoide?

O câncer papilar de tireoide é a principal neoplasia bem diferenciada de tireoide e a presença de MLRC pode ocorrer em cerca de ⅓ dos casos.

ACSCC 2021: Novas perspectivas diagnósticas e terapêuticas no carcinoma hepatocelular 

Carcinoma Hepatocelular é a quarta causa de morte relacionada ao câncer e o diagnóstico precoce aumenta substancialmente a chance de cura.