Leia mais:
Leia mais:
Paciente pediátrico com quadro de tosse, febre e astenia iniciado há três dias. Qual o diagnóstico?
Caso clínico: Sífilis com reação exantemática febril após início do tratamento
Quiz: Paciente pediátrico com aumento do volume na hemiface direita e febre. Qual o diagnóstico?
Quiz: Adulto jovem com reação cutânea após uso de antibiótico. Qual o diagnóstico?
Quiz: Homem hipertenso e diabético com queixa de febre, dor lombar e palpitações. Como tratar?

Caso clínico: paciente apresenta epistaxe, febre vespertina e emagrecimento

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Paciente do sexo masculino, 55 anos, natural do Rio de Janeiro, procurou um serviço de emergência com aumento do volume abdominal, epistaxe, febre vespertina e emagrecimento (10 kg em 2 meses). Não há outros dados relevantes na história pregressa.

No exame físico, apresenta esplenomegalia volumosa (baço palpável a 11 cm do rebordo costal) e indolor, diversas petéquias em membros inferiores; ausência de linfonodomegalia, hepatomegalia e icterícia.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

O hemograma revela pancitopenia grave (Hb: 9.4 g/dl, plaquetas: 32000/mm³ e leucometria 1700 cél/mm³), com linfocitose relativa (67%) e monocitopenia (6%). Sorologias para hepatite, HIV I e II, HTLV e VDRL negativas.

Foi solicitada USG abdominal, que mostrou baço com volume aumentado e ecotextura homogênea, medindo cerca de 19 cm em seu maior eixo, sem outras alterações.

médico lendo

Caso clínico

Paciente do sexo masculino, 55 anos, natural do Rio de Janeiro, procurou um serviço de emergência com aumento do volume abdominal, epistaxe, febre vespertina e emagrecimento (10 kg em 2 meses). Não há outros dados relevantes na história pregressa.

No exame físico, apresenta esplenomegalia volumosa (baço palpável a 11 cm do rebordo costal) e indolor, diversas petéquias em membros inferiores; ausência de linfonodomegalia, hepatomegalia e icterícia.

O hemograma revela pancitopenia grave (Hb: 9.4 g/dl, plaquetas: 32000/mm³ e leucometria 1700 cél/mm³), com linfocitose relativa (67%) e monocitopenia (6%). Sorologias para hepatite, HIV I e II, HTLV e VDRL negativas.

Foi solicitada USG abdominal, que mostrou baço com volume aumentado e ecotextura homogênea, medindo cerca de 19 cm em seu maior eixo, sem outras alterações.

Autora:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

2 comentários

  1. Nesse caso qual seria a hipótese diagnóstica principal? Leucemia?

    • Ana Carolina Pomodoro

      Olá, Carla. As doenças hematológicas são sim a principal hipótese diagnóstica, sendo necessário prosseguir com a investigação para fechar o diagnóstico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.