Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Caso Clínico / Caso clínico: paciente pode ser liberada para realizar atividades físicas?

Caso clínico: paciente pode ser liberada para realizar atividades físicas?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Essa jovem, 18 anos, iniciará o curso de educação física em uma universidade federal. No exame médico inicial foi encontrada alteração no seu ECG. Ela refere palpitações, que relaciona com momentos de ansiedade.

ECG

Qual o laudo do ECG? Ela está liberada para realizar atividades físicas?

Resposta

– Ritmo sinusal
– FC: 80 bpm
– Eixo a + 30
– P-R curto (0,08 s)
– Onda delta
– Pré-excitação ventricular

Pacientes com a síndrome de Wolff-Parkinson-White (WPW): metade deles será assintomática em toda a sua vida. Nos sintomáticos, a maior parte terá TPSV (o estímulo descerá pela via normal e subirá pela via anômala) e, portanto, o QRS será estreito.

Poucos terão complicações (<5%) essas serão fibrilação atrial com condução anterógrada (os estímulos descerem pela via anômala e subirem pela via normal) e, também, a possibilidade de morte súbita elétrica.

Então, devemos avaliar se o paciente é ou não sintomático; fazer Teste ergométrico e Holter de 24 horas. Se tudo normal, ele poderá fazer atividade física, preferencialmente não competitiva.

Se sintomático, sobretudo antes dos 30 anos de idade, proceder o estudo eletrofisiológico e posterior ablação da via anômala. Após isso, permanecendo assintomático, poderemos liberar o paciente para as atividades físicas.

Gostou desse caso clínico? Veja mais em www.facebook.com/neifsathlermusse.

Autor:

neif-musse Caso clínico: qual a causa da piora súbita do paciente?

4 comentários

  1. Avatar
    HERBERT CÂMARA

    Ainda não está liberado, mas o será, apos realização de estudo eletrofisiológico para mapear possivel feixe anômalo da síndrome de Wolff-Parkinson-White, e subsequente ablação

  2. Avatar

    pré excitação wpw

  3. Avatar

    Sindrome de preexitação( WPW)

  4. Avatar
    Fernando Drummond Teixeira

    Diagnóstico é pré-excitação ventricular , Síndrome de Wolf-Parkinson-White. História clínica (arritmias, palpitações síncope, etc), Teste ergométrico, Holter, Estudo eletrofisiológico se necessário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.