Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cirurgia / Cirurgia ou dieta: o que impacta mais no controle do diabetes?
Paciente com diabetes faz exame de glicemia

Cirurgia ou dieta: o que impacta mais no controle do diabetes?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Sabe-se que a perda de peso é uma etapa importante no tratamento dos pacientes com diabetes tipo 2. Alguns estudos sugeriram que, em pessoas com esta condição, o bypass gástrico em Y-de-Roux tem efeitos terapêuticos na função metabólica que são independentes da perda de peso. Um estudo foi publicado recentemente no NEJM visando esclarecer a questão.

Pesquisa com portadores do diabetes

Trata-se de um coorte prospectivo combinado realizado com a participação de 22 pacientes com diabetes e obesidade. Os reguladores metabólicos da homeostase da glicose foram avaliados antes e depois da perda de peso combinada (aproximadamente 18%), induzida por bypass gástrico (grupo de cirurgia) ou dieta isolada (grupo de dieta).

O desfecho primário foi a mudança na sensibilidade hepática à insulina, avaliada por infusão de insulina em taxas baixas (com um clamp pancreático hiperinsulinêmico euglicêmico). O clamp hiperinsulinêmico-euglicêmico, ou clamp de insulina, tem sido referido como o “padrão-ouro” para medir a sensibilidade à insulina in vivo. Os desfechos secundários foram mudanças na sensibilidade à insulina muscular, função das células beta e perfis de insulina e glicose plasmática de 24 horas.

Leia também: Cirurgias bariátricas: qual procedimento tem melhor resultado no diabetes tipo 2?

Resultados do estudo

A equipe de pesquisa descobriu que a perda de peso estava associada a:

  • Sensibilidade à insulina hepática melhorada. Nenhuma diferença significativa foi observada entre os grupos;
  • Aumento da eliminação de glicose estimulada por insulina, indicando sensibilidade à insulina no músculo esquelético – também não houve diferença significativa entre os grupos;
  • Aumento da função das células ß (avaliada pela secreção de insulina em relação à sensibilidade à insulina), sem diferença significativa entre os grupos;
  • Além disso, os autores relataram reduções significativas nos níveis médios de hemoglobina glicada, de 7,2% no início do estudo para 6,0% após a perda de peso no grupo de cirurgia, e de 8,0% para 5,6% no grupo de dieta. Ambos os grupos também demonstraram melhorias semelhantes nos índices de composição corporal, incluindo massa gorda, conteúdo de triglicerídeos intra-hepáticos e volume de tecido adiposo intra-abdominal.

Vale ressaltar as limitações do estudo, como o fato de o ensaio não ter sido randomizado e haver poucos pacientes em cada grupo.

Whitebook

Mensagem prática

A pesquisa traz uma mensagem muito importante: reduzir o volume do tecido adiposo, seja por dieta ou cirurgia, contribuirá com o controle da glicose no sangue em pessoas com diabetes tipo 2.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Yoshino M, Kayser BD, Yoshino J, et al. Effects of diet versus gastric bypass on metabolic function in diabetes. N Engl J Med 2020; 383: 721-32.
  • Julio E. Ayala, Deanna P. Bracy, Owen P. McGuinness, David H. Wasserman . Considerations in the Design of Hyperinsulinemic-Euglycemic Clamps in the Conscious Mouse Diabetes Feb 2006. DOI: 10.2337/diabetes.55.02.06.db05-0686.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.