Página Principal > Otorrinolaringologia > Como avaliar adultos com massa cervical? Nova diretriz indica melhores condutas
nódulo tireoideanos - testes moleculares

Como avaliar adultos com massa cervical? Nova diretriz indica melhores condutas

Tempo de leitura: 2 minutos.

Massas cervicais são comuns em adultos, mas muitas vezes a etiologia por trás delas não é facilmente identificável. Para ajudar os médicos nessa questão, a American Academy of Otolaryngology—Head and Neck Surgery publicou novas diretrizes para avaliação clínica de pacientes adultos que apresentam massa cervical.

Entre as recomendações, destacamos:

-> TERAPIA ANTIBIÓTICA: médicos não devem prescrever antibióticos rotineiramente para pacientes com massa cervical, a menos que haja sinais e sintomas de infecção bacteriana.

-> HISTÓRIA E EXAME: a entidade recomenda também investigar a história inicial e realizar o exame físico em todos os adultos com massa cervical para identificar os pacientes em risco aumentado de malignidade.

  • HISTÓRIA SUSPEITA: pacientes em maior risco de doença maligna são aqueles que não possuem história de etiologia infecciosa e a massa esteve presente por ≥ 2 semanas sem mudança significativa ou tem duração incerta.
  • EXAME FÍSICO SUSPEITO: pacientes em maior risco de doença maligna apresentam ≥ 1 dessas características no exame físico: fixação em tecidos adjacentes, consistência firme, tamanho > 1,5 cm e/ou ulceração de pele subjacente.

-> FOLLOW-UP: para os pacientes com massa cervical sem risco aumentado de malignidade, deve-se informar sobre os critérios/sintomas que desencadeiam a necessidade de uma avaliação adicional. Além disso, os médicos também devem documentar um plano de acompanhamento para avaliar o desfecho ou o diagnóstico final.

Para pacientes em risco aumentado de malignidade:

-> EXAME FÍSICO DIRECIONADO: realizar exame físico direcionado (incluindo a visualização da mucosa da laringe, base da língua e faringe).

-> EXAME DE IMAGEM: solicitar uma TC ou RM do pescoço com contraste.

-> PAAF: optar pela punção aspirativa por agulha fina (PAAF), em vez de biópsia aberta, quando o diagnóstico da massa cervical permanece incerto.

Se imagem ou PAAF não fornecerem um diagnóstico, recomenda-se a realização de exames auxiliares.

Veja todas as recomendações aqui.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED.

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.