Página Principal > Enfermagem > Como reconhecer sinais de depressão em profissionais de enfermagem
depressao

Como reconhecer sinais de depressão em profissionais de enfermagem

Tempo de leitura: 2 minutos.

Os enfermeiros estão entre os profissionais mais suscetíveis aos problemas da saúde mental, uma vez que são os que interagem, na maior parte do tempo, com indivíduos que necessitam de sua ajuda, sendo que as pressões no trabalho contribuem para minar a sua saúde mental.

As evidências científicas mostram que existem diversos fatores desencadeantes associados à depressão, tais como, desequilíbrios químicos cerebrais, características de personalidade, vulnerabilidade genética e eventos situacionais.

Entre os trabalhadores de enfermagem, fatores desencadeantes associados podem estar relacionados a fatores internos ao ambiente e processo de trabalho, como: os setores de atuação profissional, o turno, o relacionamento interpessoal, a sobrecarga de serviço, os problemas na escala, a autonomia na execução de tarefas, a assistência a clientes, o desgaste, o suporte social, a insegurança, o conflito de interesses, e as estratégias de enfrentamento desenvolvidas; e a fatores externos ao trabalho, como: sexo, idade, carga de trabalho doméstico, suporte e renda familiar, estado de saúde geral do trabalhador e as características individuais.

Na visão de Marta Elini Borges, especialista em psicologia clínica e hospitalar, a psicologia, aliada com a enfermagem, pode contribuir para o fortalecimento emocional desse profissional de saúde com resultados positivos tanto para ele quanto para os pacientes. Para o profissional de saúde, que estará mais fortalecido; e para o paciente, que terá ao seu lado um profissional preparado para oferecer todo o suporte que ele precisa.

“Muitas vezes, não percebemos os sintomas da depressão, mas as pessoas sempre pedem socorro. Infelizmente, os pedidos de socorro não são vistos, entendidos ou valorizados. Portanto, devemos aprender a olhar para o outro com cuidado, mais atenção e mais carinho para conseguirmos identificar esses sinais a tempo”, destaca a psicóloga Marta Borges.

Para a especialista, a psicologia pode contribuir não somente para o fortalecimento das questões emocionais do profissional de enfermagem, como oferecer recursos para que esse profissional consiga também compreender a questão do sofrimento e as questões das necessidades emocionais do seu paciente. Um outro ponto importante é fazer com que esse profissional consiga trabalhar melhor em equipe, deixando de valorizar a questão da competitividade e, sim, o sentimento de cooperação entre os colegas de trabalho.

Os sinais da depressão

Não há um estudo direcionado para os profissionais de enfermagem, mas a depressão afeta 350 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo mais comum entre mulheres. No Brasil, cerca de uma em cada dez pessoas sofre com o problema.

Os critérios atuais para o diagnóstico da depressão – estipulados por entidades médicas como a OMS e a Associação Americana de Psiquiatria – determinam que, para ser detectada com a doença, uma pessoa deve apresentar ao menos cinco sintomas do transtorno depressivo.

Confira se você apresenta ao menos cinco sintomas abaixo:

  • Tristeza
  • Desânimo;
  • Pensamentos negativos;
  • Perda de interesse por atividades que antes eram prazerosas;
  • Alterações no sono, no apetite ou no peso;
  • Cansaço;
  • Falta de concentração.

Mas, atenção: os critérios atuais para o diagnóstico da depressão dizem que esse conjunto de sintomas deve ser apresentado pelo paciente na maior parte do dia, todos os dias e durante, pelo menos, duas semanas para que seja considerado como sinais de depressão. Por isso, é fundamental que você ou o seu colega de trabalho procure um médico e seja submetido a um tratamento com fármacos e terapia psicológica.

Tenha mais segurança na sua prática profissional. Baixe agora o EnfermagemApp, o 1º aplicativo exclusivo para enfermeiros!

Autora:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.