Home / Enfermagem / Conheça a calculadora de gotejamentos do enfermagem app
enfermagem app

Conheça a calculadora de gotejamentos do enfermagem app

Enfermagem
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Em suas práticas profissionais, enfermeiros e técnicos de enfermagem realizam diversas funções e, uma delas, é a administração de medicamentos. Neste intuito, o enfermagem App chegou para ajudar no dia a dia deste profissional. A administração pode ocorrer por via oral, intramuscular, sublingual, subcutânea e etc. Mas uma das vias mais frequentemente utilizadas durante a internação hospitalar do paciente, é a endovenosa.

Para a administração correta do medicamento endovenoso prescrito, são necessárias algumas etapas muito importantes, como a conferência da prescrição médica onde contém os dados do paciente (nome, prontuário, leito e etc), nome do medicamento, a dose prescrita, a via de administração e o horário a ser administrado. Esses constam portanto, da conferência dos “cinco certos” da enfermagem.

Alguns artigos recentes já identificam como sendo nove certos para administração de medicamentos: paciente certo, medicamento certo, via certa, hora certa, dose certa, registro certo, ação certa, forma certa e resposta certa.
Os nove certos não garantem que os erros de administração vão deixar de ocorrer, mas segui-los pode prevenir parte desses eventos, melhorando a segurança e a qualidade da assistência prestada ao paciente durante o processo de administração de medicamentos.

Hoje muito se fala na Qualidade da assistência e Segurança do Paciente e uma das metas internacionais para a segurança do paciente é justamente “Melhorar a segurança dos medicamentos”.

O protocolo básico de segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos, coordenado pelo Ministério da Saúde e ANVISA em parceria com FIOCRUZ e FHEMIG, descreve a importância de ações a serem desenvolvidas com a finalidade de promover práticas seguras no uso de medicamentos em estabelecimentos de saúde.

A fim de corroborar com a práxis de enfermagem e visando a segurança do paciente, a PEBMED está desenvolvendo um aplicativo voltado ao profissional Enfermeiro e uma das ferramentas disponíveis no aplicativo é a calculadora de Gotejamentos, uma ferramenta super fácil de utilizar, que permite ao profissional realizar o cálculo para a administração do medicamento em questão de segundos.

Em unidades onde não são utilizadas as bombas de infusão, tecnologia já bem difundida no universo neonatal e pediátrico, por exemplo, o profissional necessita realizar o cálculo de infusão para gotas e microgotas através de fórmulas já predeterminadas, a fim de encontrar, portanto, o tempo ideal de infusão de um medicamento ou hidratação venosa em seu paciente.

Essa ação, além de demandar tempo do profissional que está realizando o procedimento, depende de noções de matemática que podem gerar confusão e com isso, ocasionar erros que se não forem contornados em tempo, podem desencadear problemas para o paciente.

A incorporação de princípios para reduzir erros humanos minimizando os lapsos de memória, promovendo acesso a informações sobre os medicamentos e desenvolvendo padrões internos de treinamento reduz a probabilidade de falhas e aumenta a chance de interceptá-las antes de resultar em prejuízo ao paciente.

Nesse sentido, devem-se incluir estratégias como a padronização de processos, o uso de recursos de tecnologia da informação, educação permanente e, principalmente, o acompanhamento das práticas profissionais em todas as etapas do processo que envolve o medicamento.

Autor:

Referências:

  • World Health Organization.WHO. World Alliance for Patient Safety: forward programme 2006-2007. Geneva. Disponível em: http://www.who. int/patientsafety/World Health.
  • World Health Organization. Estrutura conceitual da Classificação Internacional sobre Segurança do Doente.Relatório Técnico Final. Direção Geral da Saúde. 2011;
  • Coren-SP/Rebraensp/SP. Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo. Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente. Erros de medicação: definições e estratégias de prevenção. São Paulo, 2011.
  • Brasil, Protocolo De Segurança Na Prescrição, Uso E Administração De Medicamentos. Protocolo integrante do Programa Nacional de Segurança do Paciente. 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.