Leia mais:
Leia mais:
Estudo mostra que uma dieta vegetariana foi associada a maiores chances de baixo peso em crianças
Ministério da Saúde lança as diretrizes para a distribuição de autotestes de HIV no país
Rastreio de TB em pacientes HIV internados: deve-se realizar teste molecular universal?
Quatro décadas enfrentando o HIV: em que pé estamos?
Vacina contra o HIV: avanço nos testes em humanos

CROI 2022: novidades no tratamento de crianças expostas ao HIV

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Um dos painéis da Conference on Retoviruses and Opportunistic Infections (CROI) 2022 focou no cuidado com crianças expostas ao HIV. A terapia dos recém-nascidos ganha atenção já que são uma população em que se acredita que o reservatório de HIV seja menor.

A presença de células latentes infectadas com HIV – denominadas coletivamente como reservatório – é uma das barreiras para alcançar remissão completa e cura da infecção, mesmo com tratamento. Ao mesmo tempo, reservatórios menores estão associados com casos de manutenção de remissão sem terapia antirretroviral (TARV) e em que rebote de viremia só ocorre após anos.

Alguns estudos mostram resultados de ensaios clínicos conduzidos em recém-nascidos com o objetivo de avaliar a possibilidade de remissão sem TARV. Neste texto, apresentamos o primeiro deles.

tratamento hiv crianças

IMPAACT P1115

O IMPAACT P1115 é um estudo multicêntrico e internacional envolvendo 30 locais em 11 países. Foram incluídos 460 recém-nascidos em 2 coortes, de janeiro de 2015 a dezembro de 2017. A coorte 1 consistiu de 34 crianças que foram diagnosticadas intraútero com infecção pelo HIV que iniciaram TARV dentro das primeiras 48h de vida. A coorte 2 consistiu de 20 crianças também diagnosticadas intraútero dentro dos primeiros 10 dias de vida.

Os esquemas de TARV consistiram de 2 inibidores de transcriptase reversa análogos de nucleosídeo, associado a nevirapina até 12 semanas depois de carga viral indetectável. Lopinavir/ritonavir foi adicionado com 14 dias de idade.

O estudo foi desenhado em passos para determinar a possibilidade de manutenção de supressão viral sem terapia específica. Para isso, os incluídos eram periodicamente avaliados para determinar se preenchiam os critérios para avançar para a próxima fase e permanecer no estudo.

As etapas foram as seguintes:

Carga viral < 200 cópias/mL com 24 semanas -> carga viral < 200 cópias/mL entre 24 e 48 semanas -> carga viral indetectável (< 20 ou < 40 cópias/mL) na semana 48 e após -> após 2 anos de idade, avaliação para elegibilidade para interrupção de TARV

Foram consideradas elegíveis para interrupção de TARV as crianças que apresentavam carga viral indetectável, anticorpos anti-HIV-1 negativos e ausência de DNA de HIV-1 associado a células.

A maiorias das crianças incluídas em ambas as coortes era do continente africano, com participação também de Ásia, América do Norte e América do Sul. A mediana de tempo até o início de TARV foi de 7,3h na coorte 1 e de 32,8h na coorte 2.

Resultados

Com 24 semanas, 75% (24/32) das crianças na coorte 1 e 88% (15/17) das na coorte 2 tinham carga viral < 200 cópias/mL. No mesmo período de tempo, 19% (6/31) na coorte 1 e 22% (4/18) na coorte 2 tinham DNA de HIV-1 associado a células não detectado.

Em relação ao potencial de elegibilidade para interrupção de TARV aos 2 anos, a probabilidade geral estimada foi de 30% (IC 95% 18-42%), sendo 29% (IC 95% 15-45%) na coorte 1 e 30% (IC 95% 12-50%) na coorte 2.

O grupo ressalta que os resultados do estudo mostram que uma proporção substancial de crianças que mantiveram supressão virológica até os 2 anos de idade alcançaram um tamanho pequeno de reservatório, o que potencialmente permitiria remissão a longo prazo sem TARV.

As avaliações de elegibilidade e de remissão sem TARV estão em curso e os resultados podem ser importantes para informar um perfil de biomarcadores e potencial de remissão de HIV após o início muito precoce de TARV em casos de infecção perinatal.

Estamos acompanhando o CROI 2022. Fique ligado no Portal PEBMED!

Mais do evento:

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.