Desnutrição em pacientes internados aumenta risco de mortalidade - PEBMED

Desnutrição em pacientes internados aumenta risco de mortalidade

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A ocorrência de desnutrição em pacientes internados no hospital leva a piores desfechos e mais gastos para o sistema de saúde. Um novo artigo publicado no Journal of Parental and Enteral Nutrition objetivou determinar a prevalência de desnutrição no ambiente hospitalar e o impacto da ingestão de alimento na mortalidade.

Para isso, pesquisadores analisaram os dados de 2009 a 2015 do NutritionDay, uma iniciativa mundial para combater a subnutrição em instituições de saúde. No total, 9.959 adultos de 601 enfermarias dos hospitais americanos participantes foram incluídos no estudo. A prevalência do risco de desnutrição foi determinada através da ferramenta de triagem de desnutrição (Malnutrition Screening Tool, MST).

Tudo que você precisa saber sobre Terapia Nutricional

desnutricao

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Desnutrição e mortalidade

A prevalência geral de risco de desnutrição (escore no MST ≥ 2) foi de 32,7%. No NutritionDay, 32,1% dos pacientes comeram um quarto da refeição ou menos. O risco de mortalidade hospitalar foi de 3,24 (IC de 95%: 1,73 a 6,07; p < 0,001) para os doentes que ingeriram um quarto da refeição, em comparação com aqueles que consumiram todas as refeições. O risco aumentou ainda para 5,99 (IC de 95%: 3,03 a 11,84; p < 0,0001) nos pacientes que não fizeram nenhuma refeição, mesmo quando disponível.

Conclusões

Entre as conclusões do estudo, destacam-se:

  • Uma estimativa mais robusta do risco de desnutrição em pacientes hospitalizados nos EUA: aproximadamente 1 em cada 3 doentes internados está em risco.
  • Pacientes que diminuíram a ingestão de refeições apresentaram um aumento no risco de mortalidade.

Os achados demonstram a importância de cuidar da nutrição do paciente no ambiente hospitalar, como forma de garantir melhores desfechos e otimizar os gastos.

Terapia nutricional no paciente grave: é possível perceber o momento correto da intervenção?

Referências:

  • Sauer, A. C., Goates, S. , Malone, A. , Mogensen, K. M., Gewirtz, G. , Sulz, I. , Moick, S. , Laviano, A. and Hiesmayr, M. (2019), Prevalence of Malnutrition Risk and the Impact of Nutrition Risk on Hospital Outcomes: Results From nutritionDay in the U.S.. Journal of Parenteral and Enteral Nutrition. doi:10.1002/jpen.1499

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar