Diarreia aguda na criança: tratamento dos grupos A, B e C (parte 3) - PEBMED

Diarreia aguda na criança: tratamento dos grupos A, B e C (parte 3)

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Essa semana, no PODCAST da PEBMED, a pediatra e colunista do Portal, Dra Ana Carolina Pomodoro, explica como manejar a diarreia aguda em crianças. No 3º episódio, entenda como funciona o tratamento para os grupos A, B e C.

Amanhã tem mais! Enquanto isso, ouça outros episódios:

Acesse mais de 900 modelos de prescrição para uma rotina médica mais prática. Baixe aqui o Whitebook.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

2 comentários

  1. Parabéns! muito bom seu aporte Dra ! Gostaria saber por que no grupo B não podemos já usar a reidratação parenteral ?

    • Ana Carolina Pomodoro

      Olá, Rosilet! Sou Ana Carolina, colunista e autora do podcast de pediatria da Pebmed. Agradecemos seu retorno e lembramos que a criança que se enquadra no grupo B não apresenta desidratação grave. Sendo assim, o recomendado é iniciar o tratamento pela via oral, pois esta tende a corrigir os distúrbios hidroeletrolíticos presentes. Passar para a hidratação venosa de pronto, apesar de ser extremamente comum em nossos serviços de pronto atendimento, acaba por pular essa importante etapa. Além disso, é muito mais acessível fazer hidratação oral em vez de venosa, poupando o paciente e também o serviço. Essa é uma recomendação para ser adotada em todo território nacional, devendo ser o mais eficaz e acessível possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar