Espironolactona: altas doses trazem melhora na diurese na IC refratária

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Os diuréticos são drogas fundamentais na insuficiência cardíaca, levando a uma melhora dos sintomas respiratórios e congestivos. A furosemida e os demais diuréticos de alça são as drogas mais utilizadas, mas a despeito da nítida melhora clínica, não há evidência de melhora na sobrevida.

Por outro lado, a espironolactona e o eplerenone, ao antagonizar os efeitos da aldosterona, têm baixa potência diurética, mas aumentam a sobrevida por redução de dano miocárdico. Uma revisão recente em nosso portal mostra o uso prático dos diuréticos na IC.

No paciente com IC aguda descompensada, a furosemida é administrada em doses crescentes, seja em bolus intermitente ou infusão contínua. Contudo, uma parcela dos pacientes não obtém a diurese necessária e, portanto, não melhoram da congestão, mesmo com dose “máxima” de furosemida. A opção usual tem sido a associação de tiazídicos para potencializar a natriurese e diurese.

Um trabalho recente mostrou que pode haver uma alternativa. Foram recrutados 19 pacientes hospitalizados por IC descompensada, refratária à furosemida venosa, que receberam 100 e depois 200mg de espironolactona. Os resultados mostraram resposta clínica, com maior perda ponderal e alívio da dispneia.

Como levar isso para prática?

Esse trabalho foi apenas um estudo piloto, com poucos participantes. É necessário repetir a pesquisa com amostra maior. Mas podemos já enxergar a seguinte possibilidade: se o seu paciente está refratário à furosemida em dose alta, considere tiazídico, que melhora diurese, mas reduz mais sódio e potássio, e/ou espirono em dose maior (100-200mg), que melhora diurese sem espoliar mais o potássio.

Autor: 

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Um comentário

  1. ANA PAULA LUCIANO GOMES

    10- OS MEDICAMENTOS COMO ADENOSINA, VERAPAMIL,ATROPINA SAO ANTIARRITMICOS. TENDO COMO RESPOSTA A LETRA B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar