Estatinas antes de angioplastia previne eventos cardiovasculares?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Diversos estudos asseguram a eficácia das estatinas na prevenção primária e secundária de doenças cardiovasculares. Como elas atuam nessa prevenção? As estatinas estabilizam as placas de ateroma vulneráveis à ruptura, regulam a síntese de óxido nítrico, reduzem os níveis circulantes de marcadores pró-inflamatórios e a atividade das metaloproteinases. Ou seja, o benefício da estatina pode se estender além do efeito de redução do colesterol de lipoproteína de baixa densidade.

Algum estudo recente assegura benefício em dose de ataque de estatina? Uma pesquisa recente realizada no Brasil (SECURE-PCI Randomized Clinical Trial) incluiu pacientes com síndrome coronariana aguda com supra (STEMI) ou sem supra (NSTEMI) de segmento ST ou com angina instável que não utilizavam estatina em doses máximas. Um grupo recebeu uma dose de ataque de atorvastatina 80 mg antes da intervenção coronariana percutânea e 80 mg 24 horas após o procedimento, enquanto o outro grupo recebeu placebo. Todos pacientes receberam atorvastatina 40 mg durante 30 dias.

Leia mais: Efeitos adversos da utilização das estatinas: realidade e mito

O momento ideal de início da estatina no cenário de síndrome coronariana aguda ainda é incerto. De fato, a dose de ataque de atorvastatina não reduziu significativamente os desfechos primários em 30 dias: infarto agudo do miocárdio, acidente vascular encefálico e morte. No entanto, no subgrupo submetido à angioplastia, a dose de ataque reduziu em 28% o desfecho primário.

O horário de administração antes do procedimento influenciou no desfecho final? O horário da administração não provocou diferença significativa, mas quanto mais próxima a administração do horário da angioplastia, melhor o desfecho.

As diretrizes recomendam a administração precoce? A administração precoce de estatina antes da angioplastia primária não é recomendada em diretrizes baseadas em evidências, mas os achados do estudo podem orientar a tomada de decisão médica neste cenário.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • BERWANGER, O; SANTUCCI, EV; BARROS E SILVA, PGM. Effect of Loading Dose of Atorvastatin Prior to Planned Percutaneous Coronary Intervention on Major Adverse Cardiovascular Events in Acute Coronary Syndrome. JAMA, v. 319, n. 13, p. 1331-1340, 2018

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar