Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / Ressincronização cardíaca: estimulação do feixe de His pode ser opção viável?
ressincronização cardíaca

Ressincronização cardíaca: estimulação do feixe de His pode ser opção viável?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

A ressincronização cardíaca é um tratamento eficaz, nível de evidência 1A, no tratamento da ICFER com BRE e QRS alargado. Por outro lado, o marcapasso tradicional, com eletrodos apenas nas cavidades direitas, pode ser causa de dissincronismo ventricular e, no longo prazo, levar à insuficiência cardíaca.

Estimulação do feixe de His

Desde a década de 70, pesquisadores têm desenvolvido técnicas para conseguir estimular diretamente o feixe de His, com acesso transeptal pelo átrio direito. A ideia é aproveitar o próprio His para conduzir fisiologicamente o impulso para os ventrículos. Os primeiros estudos foram em pacientes com BAVT e indicação de MP, mostrando bom resultado. Atualmente, o grupo estendeu as pesquisas para pacientes com ICFER cuja ressincronização tradicional não foi possível por dificuldade em posicionar o eletrodo do VE no seio coronário. Esta complicação ocorre em até 10% dos casos.

No estudo mais recente, Sharma e cols realizaram 106 implantes, com 90% de taxa de sucesso, observando melhora dos sintomas e da fração de ejeção. Por outro lado, o estudo não foi desenhado com poder suficiente para avaliar desfechos duros, como internações e mortalidade. 

Qual o cenário prático atual?

A ressincronização ainda é a terapia padrão para pacientes com ICFER + BRE completo. Contudo, nos pacientes com dificuldade em posicionar eletrodo no VE e naqueles com indicação de MP tradicional (ex: BAVT), a estimulação do feixe de His pode ser uma opção viável e eficaz.

Autor:

Referências:

  • His Bundle Pacing. Pugazhendhi Vijayaraman, MD, Mina K. Chung, MD, Gopi Dandamudi, MD, Gaurav A. Upadhyay, MD, Kousik Krishnan, MD, George Crossley, MD et al. JACC, 2018 Aug; 72 (8): 927-947.
  • His Bundle Pacing: A New Frontier in the Treatment of Heart Failure. Nadine Ali, Daniel Keene, Ahran Arnold, Matthew Shun-Shin, Zachary Whinnett, and SM Afzal Sohaib. Arrhythm Electrophysiol Rev. 2018 Jun; 7(2): 103–110.
  • Long-term outcomes of His bundle pacing in patients with heart failure with left bundle branch block. Weijian Huang, Lan Su, Shengjie Wu, Lei Xu, Fangyi Xiao, Xiaohong Zhou et al. Heart 2019; 105: 137-143.
  • Sharma RS, Dandamudi G, Herweg B et al. Rermanent His-bundle pacing as an alternative to biventricular pacing for cardiac resynchronization therapy: a multicenter experience. Heart Rhythm. 2018;15:413–20. doi: 10.1016/j.hrthm.2017.10.014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.