Página Principal > Pediatria > Estudo analisa relação entre infecção por influenza na gestação, vacina e risco de autismo
bebê sendo consultado

Estudo analisa relação entre infecção por influenza na gestação, vacina e risco de autismo

Infecções maternas e febre durante a gravidez estão associadas a um aumento no risco de autismo. Em um recente estudo publicado no JAMA Pediatrics, pesquisadores analisaram a relação entre infecção por influenza na gestação, vacinação e risco do transtorno na prole.

500x120-usuarios

Para o presente estudo, pesquisadores examinaram a infecção materna da gripe, a vacinação durante a gestação e os diagnósticos de autismo em quase 200 mil crianças nascidas entre 2000 e 2010, na Califórnia. Durante um seguimento médio de 8,3 anos, 1,6% das crianças foram diagnosticadas com transtorno do espectro autista.

Atualize-se: ‘Recomendações para prevenção e controle da Influenza em crianças (2016-2017)’

Após ajuste multivariável, não houve associação entre infecção materna por influenza durante qualquer trimestre e autismo na prole. Os pesquisadores também não encontraram associação entre autismo e a vacinação contra a gripe no segundo ou no terceiro trimestre.

Houve uma sugestão de aumento no risco entre crianças cujas mães receberam vacina contra a gripe no primeiro trimestre (HR: 1,20), mas esta não foi estatisticamente significativa após o ajuste para comparações múltiplas, indicando que o achado poderia ser devido ao acaso.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Dra. Ana Carolina Pomodoro, pediatra e colunista da PEBMED, fala mais sobre as conclusões do artigo:

“Zerbo et al concluíram, em sua publicação de janeiro de 2017 no JAMA Pediatrics, que não há associação entre a infecção por Influenza durante a gestação com o aumento do risco para autismo em sua descendência.

Quando avaliaram a associação entre a vacinação contra influenza e o risco para autismo, não viram associação quando a gestante recebe a mesma nos segundo e terceiro trimestres. No entanto, reforçam a necessidade de mais estudos sobre a vacinação no primeiro trimestre.

O MS do Brasil recomenda que as gestantes sejam vacinadas nas suas campanhas anuais, uma vez que a gripe durante a gestação e o puerpério pode levar a formas clínicas graves, comprometendo muito a saúde da mulher”, alerta Dra. Ana.

250-BANNER6

Referências:

  • https://jamanetwork.com/journals/jamapediatrics/fullarticle/2587559

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.