Página Principal > Cirurgia vascular > Existe associação entre varizes e outras doenças vasculares mais graves?
ATLS 10

Existe associação entre varizes e outras doenças vasculares mais graves?

Tempo de leitura: 3 minutos.

É bastante comum vermos pessoas incomodadas com os vasinhos que surgem nas pernas, principalmente por uma questão estética, já que as varizes raramente estão associadas a riscos sérios em saúde. Por outro lado, trombose venosa profunda (TVP), embolia pulmonar (TEP) e doença arterial periférica são doenças vasculares associadas a graves efeitos sistêmicos. Será que as varizes têm alguma relação com essas doenças mais preocupantes?

O Journal Of The American Medical Association (JAMA) publicou uma artigo para nos ajudar a elucidar esta questão. Trata-se de uma coorte nacional baseada na população de Taiwan, com o objetivo de  investigar se as varizes estão associadas com um risco aumentado de incidência de TEP, TVP e doença arterial periférica.

MÉTODOS

Foi realizado um estudo de coorte retrospectivo usando dados do Programa Nacional de Seguro de Saúde de Taiwan. Pacientes de 20 anos ou mais com varizes foram incluídas a partir de 1º de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2013. Foi selecionado também um grupo de pacientes sem varizes para controle. Indivíduos previamente diagnosticados com TVP, TEP ou doença arterial periférica foram excluídos.

Varizes e doenças vasculares

Foram 212.984 pacientes no grupo das varizes (69,3% mulheres) e 212.984 no grupo controle (70,3% mulheres). O grupo com varizes apresentou maiores taxas de incidência do que o grupo controle para TVP (6,55 vs 1,23 por 1.000 pessoas-ano [10.360 vs 1.980 casos], para TEP (0,48 para o grupo das varizes vs 0,28 para o grupo controle por 1.000 pessoas-ano [793 vs 451 casos] e para doença arterial periférica (10,73 para o grupo com varizes vs 6,22 para o grupo controle por 1.000 pessoas-ano [16.615 vs 9.709 casos]. Os índices de risco para o grupo das varizes em comparação com o grupo controle foram 5,30 para TVP, 1,73 para PE e 1,72 para doença arterial periférica.

Bateu uma dúvida? O Whitebook refresca sua memória com conteúdos atualizados. Baixe aqui o nosso app.

DISCUSSÃO

O artigo traz possíveis explicações para o aumento de eventos trombóticos em pacientes com varizes. Os modelos de animais apresentaram maiores concentrações de macrófagos, monócitos, neutrófilos, linfócitos e metaloproteinases de matriz em válvulas venosas expostas a alta pressão por períodos prolongados. Além disso, pacientes com doença venosa crônica têm aumento da adesão de leucócitos e leucócitos mais ativados, bem como níveis mais altos de inflamação e marcadores pró-trombóticos.

Os autores deixaram claro que o estudo tem limitações. Primeiro, os dados não incluem informações sobre pacientes que não procuraram ajuda médica. As veias varicosas são menos conhecidas  em comparação com outras doenças que ameaçam a vida, como acidentes vasculares cerebrais e diabetes em Taiwan. Além disso, a aparência desagradável de veias varicosas pode envergonhar os pacientes conservadores de Taiwan, aumentando a relutância para procurar assistência médica. Portanto, os resultados do presente estudo refletem apenas o risco entre pacientes com varizes mais graves que requerem tratamento médico.

Segundo, inferências causais não podem ser feitas, já que este foi um estudo observacional e, portanto, propenso para desviar-se devido a fatores de confusão não controlados. Além disso, informações em alguns fatores de confusão potenciais, como fumar e obesidade, não estavam disponíveis nos dados e podem ter confundido a associação observada.

CONCLUSÕES

Com base no estudo, houve um risco significativamente aumentado de incidência de TVP entre os adultos diagnosticados com varizes. Porém, os resultados para TEP e doença arterial periférica são menos claros devido ao potencial de confusão. Considerando-se as limitações expostas, são necessárias pesquisas para esclarecer se a associação entre varizes e TVP é causal ou apenas se as doenças apresentam um conjunto comum de fatores de risco.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se nesse link!

Autora:

Dayanna de Oliveira Quintanilha

Médica no Hospital Naval Marcílio Dias ⦁ Residência em Clínica Médica na UFF ⦁ Graduação em Medicina pela UFF ⦁ Contato: dayquintan@hotmail.com

Referências:

  • Chang S, Huang Y, Lee M, Hu S, Hsiao Y, Chang S, Chang CJ, Chen P. Association of Varicose Veins With Incident Venous Thromboembolism and Peripheral Artery Disease. JAMA. 2018;319(8):807–817. doi:10.1001/jama.2018.0246

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.