Página Principal > Colunistas > Febre amarela e vacinação fracionada: o que precisamos saber
vacina e ampolas

Febre amarela e vacinação fracionada: o que precisamos saber

Tempo de leitura: 2 minutos.

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) confirmou na noite de segunda-feira (15) mais dois casos de febre amarela em humanos no Estado. Dois moradores de Valença, no Sul Fluminense, morreram após contraírem a doença. Assim, foram confirmados três óbitos no Estado em 2018: dois em Valença e um em Teresópolis.

VACINAÇÃO FRACIONADA

A campanha de vacinas contra febre amarela fracionadas ocorrerá de 19 de fevereiro até 9 março deste ano. A medida será adotada pelo Ministério da Saúde em três estados: Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo. Com a divisão, uma dose que antes era aplicada em uma só pessoa será destinada para quatro.

vacina febre amarela

A estratégia anunciada pelo Ministério da Saúde (MS), na terça-feira (8), de fracionar a vacina de febre amarela para três estados brasileiros teve como base um estudo da Fiocruz, realizado pelo seu Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), que comprova que a dose reduzida da vacina gera uma proteção equivalente à da dose padrão por oito anos.

Nas áreas brasileiras em que a vacina está recomendada, é indicada dose única a partir dos 9 meses de idade. Quem receber uma dose não necessita ser vacinado novamente. Quem viajar para países onde necessite do CIVP (comprovante internacional de vacinação e profilaxia) é recomendada apenas uma dose da vacina. Importante ressaltar que ela deve ser tomada no mínimo 10 dias antes da viagem.

 

Segundo o ministério, a dose fracionada não será destinada a todos. Crianças de 9 meses a até 2 anos, pessoas com condições clínicas específicas (como pacientes com HIV/Aids), gestantes e viajantes internacionais vão continuar tomando a dose padrão. A dose fracionada também não vale para quem for viajar a países que exijam o certificado internacional de vacinação contra a a febre amarela.

Leia também: ‘Contraindicações para a vacina contra Febre Amarela’

Autora:

Referências:

3 Comentários

  1. Eustáquio José Pimenta de Azevedo

    GESTANTES????????

    • Ana Carolina Pomodoro

      Olá, Eustáquio José! Sou Ana Carolina, médica e colunista da Pebmed. As gestantes, assim como os idosos, apresentam um risco um pouco maior de desenvolver efeitos colaterais graves quando recebem a vacina contra febre amarela. No entanto, há relato na literatura de que mais de 1000 mulheres que foram imunizadas antes de saberem que estavam grávidas não apresentaram nenhum problema grave. Além disso, criaram anticorpos contra a doença. Dessa forma, está recomendado que as grávidas recebam a vacina convencional. Agradecemos por seu comentário e aproveitamos para lhe convidar a continuar acompanhando e participando de nosso portal.

  2. Pacientes com amiotrofia espinhal podem fazer ?
    Patricia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.