Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / Função tireoidiana aumentada relacionada com morte súbita

Função tireoidiana aumentada relacionada com morte súbita

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Estudo populacional holandês recentemente publicado na Circulation revelou uma curiosa associação entre níveis pouco elevados de tiroxina e risco de morte súbita. Muitos estudos prévios já haviam revelado uma relação direta entre função tireoidiana e doença cardiovascular, no entanto, é a primeira vez que evidências demonstram relação com morte súbita.

500x120-usuarios

A morte súbita cardíaca é responsável por mais de 50% das mortes por doença cardiovascular, o que corresponde a cerca de 15-20% da mortalidade geral. Fatores preditores de morte súbita na população geral são escassos, e cerca de metade dos casos de morte súbita ocorrem como a primeira, e última, manifestação de doença cardíaca.

O estudo utilizou dados de três coortes prospectivas independentes que incluíram 10318 pacientes com mais de 45 anos. Foram medidos os níveis basais de TSH e T4 livre, sendo considerado como normal: TSH = 0,4-4,0 mUI/L; T4 livre = 0,85-1,95 ng/dL.

Durante 21,2 anos de seguimento máximo (desde o início da coorte), ocorreram 261 morte súbitas, com incidência de 3,1/1000 pessoas-ano. Pacientes com TSH normal apresentaram risco relativo 2,26 vezes maior do que pacientes com TSH aumentado (o que é esperado dada a relação inversa do TSH com o T4 livre). Dado particularmente importante para corroborar uma conduta clínica corriqueira: o não tratamento de pacientes com hipotireoidismo subclínico, visto que suprimir o TSH ou mesmo mantê-lo em níveis normais consiste em fator de risco para morte súbita.

A relação direta dos níveis de T4 livre e o risco de morte súbita também demonstrou-se com forte associação. No entanto, alguma críticas podem ser feitas ao estudo e suas limitações, como a medida única do TSH e T4 livre basal (sem considerar sua mudança temporal), a generalização dos resultados (que podem não ser reproduzidos na população geral), e o fato de que idade e adoecimento, bem como dezenas de outros fatores, influem no eixo hipotálamo-hipofisário, havendo grande variabilidade do que deve ser considerado como nível normal de hormônio tireoidiano de indivíduo para indivíduo.

250-BANNER6

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências Bibliográficas:

  • Chaker L, van den Berg ME, Niemeijer MN, et al. Thyroid function and sudden cardiac death: A prospective population-based cohort study. Circulation 2016; DOI: 10.1161/CIRCULATIONAHA.115.020789.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.