Há como diferenciar IAM tipo 1 vs tipo 2 no paciente com dor precordial?

O desafio está em conseguir identificar se um paciente com dor precordial na emergência ou em pós-operatório de cirurgia não cardíaca está em um IAM tipo 1 ou tipo 2.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

O infarto agudo do miocárdio (IAM) é definido em seis tipos, conforme mecanismo fisiopatológico:

Tipo Fisiopatologia
Tipo 1 Obstrução na placa de aterosclerose
Tipo 2 Consumo excessivo, maior que oferta de O2
Tipo 3 Morte súbita de origem coronariana
Tipo 4a Durante ou após angioplastia
Tipo 4b Causado por trombose do stent
Tipo 5 Relacionado à cirurgia cardíaca (em geral, pós operatório)

Alguns subtipos são de fácil identificação, como a ocorrência após intervenção coronariana, cirurgia ou morte súbita. O grande desafio está na verdade em conseguir identificar se um paciente com dor precordial na emergência ou em pós-operatório de cirurgia não cardíaca está em um IAM tipo 1, cujo pilar do tratamento é a revascularização, ou tipo 2, com terapêutica centrada em equilibrar oferta e demanda.

Um grande estudo publicado recentemente nos ajuda a entender melhor o processo e realizar o diagnóstico diferencial. Trata-se de um estudo alemão, em um hospital universitário de Hamburgo, que recrutou 1.548 pacientes com dor precordial em atendimento clínico/emergência. Destes, 188 foram classificados como IAM tipo 1 e 99 como IAM tipo 2. Os demais não preencheram os critérios para IAM, sendo classificados como angina instável e outras causas de dor precordial.

Como esperado, o paciente com IAM tipo 2 apresentou mais comorbidades e causas não ateroscleróticas para o IAM como IC, FA e insuficiência renal. Mas o que chamou a atenção foi que a estratégia de coronariografia com revascularização se necessário não foi benéfica neste grupo e, ao final do estudo, a sobrevida foi menor em pacientes com tipo 2 em comparação com tipo 1!

Na análise multivariada, sexo feminino, dor precordial com irradiação e valor de troponina ultrassensível basal (com cutoff 40,8 ng/ml) foram preditores de IAM tipo 2, de modo que os autores propuseram um escore:

  1. Sexo feminino: 1 ponto
  2. Dor precordial SEM irradiação: 1 ponto
  3. Troponina ultrassensível basal ≤ 40,8 ng/ml: 1 ponto

De modo que a chance de IAM tipo 2 seria:

  • 0 pontos: 5%
  • 1 ponto: 17%
  • 2 pontos: 42%
  • 3 pontos: 72%

Como todo estudo inicial, ainda não há evidências robustas o suficiente para mudar sua conduta, mas que abre uma porta, isso abre. No momento, a abordagem da dor precordial é a mesma:

Figura 1 – Fluxograma de atendimento à dor precordial na emergência

tabela 1

Saiba mais: Dor precordial na sala de emergência – conceitos avançados

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades

Tags