Blog do Whitebook

Influenza: complicações associadas que merecem nossa atenção

Tempo de leitura: 2 min.

As gestantes e puérperas fazem parte do grupo de atenção quando o assunto é influenza. No Whitebook, existe um conteúdo específico na categoria Pré-Natal, só para tratar do tema em mulheres grávidas. A Campanha de Vacinação foi iniciada no dia 4 de abril pelo Ministério da Saúde e abrange todo o território nacional.

A primeira etapa do programa ocorreu de 4 a 30 de abril, e a segunda, que começou em 2 de maio, se estende até 3 de junho para crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, pessoas com comorbidades e os demais.

Veja mais: ACC 2022: vacinação contra influenza e insuficiência cardíaca

Apesar de normalmente ter um curso benigno, infecções por influenza podem apresentar complicações. Por isso, os médicos devem estar atentos para detecção e manejo precoces. Algumas complicações se destacam, como:

  • Pneumonia bacteriana secundária 

Complicação relativamente frequente. Os achados clínicos e radiológicos são semelhantes aos de casos de pneumonia bacteriana primária. Os agentes etiológicos também são os usuais de casos de pneumonia comunitária, com elevada incidência de pneumococo. Entretanto, a associação de Influenza com pneumonia por Staphylococcus aureus é bem documentada e usualmente a cobertura para essa bactéria é necessária.

  • Aspergilose pulmonar associada à influenza

De forma semelhante ao que ocorre com covid-19, existe associação de infecção por influenza e aspergilose pulmonar, quadro conhecido pela sigla IAPA. O quadro clínico pode ser confundindo com progressão para síndrome respiratória aguda grave ou pneumonia bacteriana secundária, necessitando de alta suspeição para diagnóstico precoce.

O diagnóstico costuma ser feito por meio de broncoscopia, com detecção de galactomanana em lavado broncoalveolar, além de visualização de alterações típicas.

Interessante notar que, diferente dos casos associados a covid-19 (CAPA), casos de IAPA costumam ser diagnosticados mais precocemente, em uma média de 2 dias. Também há uma alta proporção de angioinvasão.

  • Infarto agudo do miocárdio

Associação com IAM e outros eventos cardiovasculares posteriores a infecções por influenza é descrita na literatura. Esses casos devem ser manejados da mesma forma que casos não associados a Influenza.

No app do Whitebook, você encontra o Clinical Drops “Influenza: devo usar corticoides?”, que ajuda na tomada de decisão da abordagem terapêutica da doença. Onde encontrar? Clinical Drops – Infectologia – Influenza.

Abraço!


Coautor(a): Dra. Isabel Mendes – Infectologia.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Compartilhar
Publicado por
Equipe de Conteúdo Whitebook

Posts recentes

Desafio diagnóstico de Guillain Barré: paresia de membros inferiores

A síndrome de Guillain-Barré apresenta muitos desafios na obtenção de um diagnóstico. Acompanhe os relatos…

4 horas atrás

Soluções para pacientes com fobias de ressonância magnética e tomografia

Realizar uma ressonância magnética ou tomografia costuma ser uma tarefa muito difícil para alguns pacientes.…

1 dia atrás

Whitebook – Demência Avançada

De acordo com o Whitebook Clinical Decision, a demência avançada é a fase final (e…

1 dia atrás

Revisão de guidelines para cistos pancreáticos

O acompanhamento de lesões císticas do pâncreas requer atenção constante do médico. Confira atualização recente…

2 dias atrás

Highlights International AIDS Conference 2022

Nesse episódio, confira os principais destaques do International AIDS Conference, o AIDS 2022. Não deixe…

2 dias atrás

Organizando a consulta: o guia Calgary-Cambridge

Em mais um texto da Série Comunicação Médica, vamos entender a importância da comunicação e…

2 dias atrás