Página Principal > Cardiologia > Ivabradina: você sabe prescrever?
estatinas e betabloqueadores

Ivabradina: você sabe prescrever?

Tempo de leitura: 3 minutos.

Aprovada em 2015 pelo FDA (Food and Drug administration), a ivabradina tem como principal uso o controle da frequência cardíaca, agindo através da inibição da corrente marca-passo (If) que controla a despolarização diastólica espontânea no nódulo sinusal.

Foi avaliada e utilizada em pacientes selecionados com insuficiência cardíaca sistólica e angina crônica estável, sem efeitos adversos clinicamente significativos. Embora não aprovada para outras indicações, a ivabradina também mostrou-se promissora para taquicardia sinusal inapropriada.

A dose terapêutica de ivabradina varia entre 2,5 e 7,5 mg administradas duas vezes ao dia.

ivabradina pebmed

Efeitos adversos:

  • bradicardia;
  • tonturas;
  • fadiga;
  • alterações visuais;
  • hipertensão arterial;
  • e fibrilação atrial.

Principais contraindicações:

– Bradicardia (< 60 bpm);
– Infarto agudo do miocárdio; Hipotensão grave (<90/50 mmHg); Insuficiência cardíaca aguda ou instável; Pacientes dependentes de marca-passo (frequência cardíaca imposta exclusivamente pelo marca-passo); Angina instável;
– Insuficiência hepática grave;
-Bloqueio átrio-ventricular de 3° grau; Bloqueio sino-atrial; Doença do nó sinusal;
– Associação com potentes inibidores do citocromo P450 3A4, tais como os antifúngicos azol (cetoconazol, itraconazol), antibióticos macrolídeos (claritromicina, eritromicina via oral, josamicina, telitromicina), inibidores da protease do HIV (nelfinavir, ritonavir);
– Associação com verapamil ou diltiazem que são inibidores moderados do CYPP3A4 com propriedades de redução da frequência cardíaca;
– Gravidez, lactação e mulheres em idade fértil que não estejam usando métodos contraceptivos adequados.

Atenção! Evitar em indivíduos com arritmias atriais e ventriculares conhecidas.

Usos clínicos no contexto atual:

CONDIÇÃO CLÍNICA FDA EMA (European Medicines Agency)
Angina   Não aprovada    Aprovada para o tratamento sintomático de angina pectoris crônica estável em doença coronariana, em adultos com ritmo sinusal e FC>=70bpm que não toleram ou têm contraindicação aos betabloqueadroes, ou em combinação com os betabloqueadroes em paciente com controle inadequado de frequência com dose ótima desta medicação
Insuficiência cardíaca Aprovada para reduzir o risco de hospitalização em pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida e FC>= 70 bpm com dose máxima tolerável de betabloqueador ou com contraindicação ao seu uso Aprovada em Insuficiência cardíaca crônica NYHA II-IV com disfunção sistólica e FC>= 75bpm em combinação com terapia padrão ou quando betabloqueador é contraindicado
Taquicardia sinusal inapropriada Não aprovada Não aprovada

É médico e também quer ser colunista do Portal PEBMED? Clique aqui e inscreva-se!

Autora:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.