Manejo da obesidade na gestação

Além das conhecidas consequências da obesidade a longo prazo, a gestação é uma das situações que merece destaque pelo impacto que o excesso de peso materno pode trazer.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A obesidade é uma condição crônica cuja incidência e prevalência vem aumentando significativamente em todo o mundo. Além das conhecidas consequências a longo prazo, a gestação é mais uma das situações que merece destaque pelo impacto que o excesso de peso materno pode trazer.

Recentemente, foi publicada uma revisão no New England Journal of Medicine (NEJM) a respeito da obesidade na gestação, suas consequências e condutas que podem ser tomadas. Abordando especificamente o manejo da obesidade na gestação, o que fazer?

 

Cuidados pré-parto

Toda mulher em idade fértil, que tenha desejo de engravidar, deve ser aconselhada sobre os benefícios trazidos pela perda de peso para a gestação, bem como a subfertilidade que pode acometer mulheres com obesidade. Aquelas que apresentam comorbidades devem ser encaminhadas para especialistas para cuidado e tratamento.

A cirurgia bariátrica é uma opção de tratamento importante para obesidade grau III ou grau II com comorbidades, mas é importante lembrar que o Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia (ACOG) recomenda aguardar 12 a 18 meses após a cirurgia para engravidar.

O IMC deve ser acompanhado durante toda a gestação. Aconselhamento sobre plano alimentar, atividade física e velocidade de ganho de peso materno devem ser tópicos abordados em todas as visitas pré natais. O ganho de peso materno é algo que merece atenção especial, uma vez que dados dos EUA mostram que apenas 32% das gestantes com obesidade ganham a quantidade de peso recomendado para o IMC e o risco de que estas gestantes ganhem peso além do recomendado é cerca de 2-3x maior que gestantes em outras faixas de IMC.

A recomendação de ganho de peso para gestantes com obesidade (IMC maior ou igual a 30 kg/m²) é de 5 a 9 kg ao longo de toda a gestação, sendo no primeiro trimestre um ganho de 0,2 a 2 kg e no segundo e terceiro trimestres, uma média de ganho de 0,2 kg/semana.

Pelo risco aumentado de comorbidades, as gestantes devem ser rastreadas para diabetes gestacional (prática que é indicada em todas as gestantes no Brasil), hipertensão, depressão, proteinúria e apneia do sono. Todas devem ser submetidas a ultrassonografia para datação, avaliação morfológica e acompanhamento do crescimento fetal.

Existe a possibilidade de se recomendar o uso de AAS 75 mg/d para prevenção de pré-eclâmpsia em gestantes com IMC maior que 35. O ACOG recomenda também avaliação de bem estar fetal a partir das 34 semanas se IMC maior que 40kg/m² e a partir das 37 semanas se IMC acima de 35.

 

Cuidados durante e após o parto

Obesidade em si não é uma indicação de cesárea ou de indução de parto. É importante lembrar do maior risco de trombose e, portanto, é necessário uso de compressão pneumática antes e depois de um parto cesárea. Opções farmacológicas também devem ser consideradas, sobretudo em gestantes com obesidade grau III.

O estímulo precoce ao aleitamento materno deve ser realizado, sobretudo após parto cesárea. Além disso, é importante o aconselhamento sobre os riscos da obesidade para a mãe e para o filho. Após o término do aleitamento materno, opções medicamentosas podem ser empregadas para o tratamento daquelas que apresentarem indicação.

 

Mensagem final

A obesidade deve ser encarada de forma séria tanto antes como durante a gestação, uma vez que é uma condição onde há aumento de morbidade e mortalidade materno-fetal. Existem formas de manejar e tratar essa condição, sobretudo antes da gestação.

Mudanças no padrão alimentar devem ser asseguradas a fim de reduzir o ganho de peso excessivo durante a gestação e como método de prevenção de diabetes gestacional e outras condições.

Em se tratando de uma condição que trará consequências a longo prazo para a mãe, vale lembrar que os cuidados e mudanças devem ser sustentáveis, de forma que a gestação seja uma janela de oportunidade onde as mães, mais motivadas, aprendam e cultivem hábitos saudáveis e que possam impactar não só no ganho de peso adequado durante a gestação, mas também na perda de peso após.

 

Este conteúdo foi produzido em co-autoria com Ênio Luis Damaso:
Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP) ⦁ Professor no Curso de Medicina da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP) ⦁ Professor no Curso de Medicina do Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão
# Creanga AA, Catalano PM, Bateman BT. Obesity in Pregnancy. N Engl J Med. 2022 Jul 21;387(3):248-259. doi: 10.1056/NEJMra1801040. PMID: 35857661.