Médicos estão entre os profissionais em que os brasileiros mais confiam, aponta Datafolha

Tempo de leitura: 2 minutos.

Os médicos estão entre os profissionais em quem os brasileiros têm mais confiança, segundo uma recente pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Os números mostram que os médicos têm 35% de aprovação como aqueles em quem a população mais deposita confiança e credibilidade. Em seguida, vêm os professores (21%) e os bombeiros (11%).

A situação atual provocada pela pandemia do novo coronavírus contribuiu para esse aumento do porcentual de confiabilidade dos médicos, que na pesquisa anterior, realizada em 2018, teve aprovação de 24% dos brasileiros, crescendo nove pontos percentuais agora.

Atuação dos médicos na linha de frente à pandemia

Os dados coletados pelo Datafolha ainda permitiram captar qual a percepção dos brasileiros em relação à atuação dos médicos brasileiros no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Na opinião de 77%, o trabalho desses profissionais é considerado ótimo ou bom. Outros 17% consideram esse desempenho regular e apenas 6% como ruim ou péssimo.

Leia também: Qual a validade de um teste de empatia para os médicos?

Essa avaliação do trabalho dos médicos durante a pandemia vem amparada em percepções específicas. Por exemplo, 79% dos brasileiros avaliam como ótimo ou bom o empenho dos profissionais para atender aos pacientes e 73% classificam da mesma forma a qualidade da assistência oferecida. Para 64%, o nível de confiança depositada no trabalho realizado durante a pandemia é alto.

Por outro lado, 49% dos brasileiros acreditam que o trabalho do médico não tem recebido a valorização merecida, considerando-a como regular, ruim ou péssima. Já 65% avaliam as condições de trabalho oferecidas aos médicos como regular, ruim ou péssima, entendendo que o trabalho desses profissionais tem sido prejudicado pela falta de infraestrutura nos hospitais.

De forma geral, independentemente do período da pandemia, os brasileiros mantêm o entendimento de que os médicos são vítimas de problemas de gestão. Para 99% dos entrevistados, esses profissionais necessitam de condições adequadas para o pleno exercício de suas atividades. Já na percepção de 95%, eles merecem ser mais valorizados, como uma maior remuneração e plano de carreira.

Veja mais: Burnout e a saúde mental dos médicos

Outras profissões avaliadas

O levantamento mostrou ainda que atrás de médicos, professores e bombeiros, os que têm melhor avaliação são os policiais (5%), militares e juízes (4% para cada categoria), além de advogados, jornalistas e engenheiros (3%, cada). Na sequência, surgem os procuradores de Justiça (com 1%) e os políticos (com 0,5%).

A pesquisa ouviu 1.511 pessoas, a partir de 16 anos, em entrevistas por telefone, de todas as regiões do país. A margem de erro máxima para o total da amostra é de 3 pontos porcentuais para cima ou para baixo.

A amostra contemplou a distribuição da população segundo sexo, classes sociais e níveis de escolaridade.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Relacionados