Miopia: como o médico generalista pode ajudar? [podcast]

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica.

Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Neste episódio, a Dra. Juliana Rosa, especialista em Oftalmologia e conteudista do Whitebook, convida a Dra. Isadora Salvucci, especialista em retina e vítreo pela USP, a falar sobre a miopia: qual a prevenção, os tratamentos e como o médico generalista pode ajudar seu paciente.

Em 2015, após uma reunião da OMS sobre o tema, entrou-se em consenso de que a definição de miopia seria tendo o grau de equivalente esférico menor ou igual a 0,5 e de alta miopia com o valor maior ou igual a 5. Além da definição do grau, a miopia patológica é uma condição que ameaça a visão das pessoas míopes e, em geral, com alta miopia. Além disso, compreende alterações no fundo do olho.

Leia mais: Controle da miopia com atropina, lentes de contato gelatinosas ou ortoceratologia: os benefícios superam os riscos?

Quais as causas da miopia?

Existe um fator genético importante como causa. Sabe-se que quando um dos pais é míope, a chance da criança desenvolver é de 1 em 3. Contudo, quando ambos os pais são míopes, a possibilidade cresce para 50%. 

O fator ambiental pode agravar a probabilidade genética, como, por exemplo, o uso excessivo de telas. Durante a pandemia por Covid-19, a prevalência de ocorrências de miopia aumentou. Como relata a Dra. Juliana Rosa:

“Saiu agora, recentemente, em um estudo chinês, que mostrou um aumento de 400% em crianças míopes de 6 anos de idade, isso é um aumento muito importante. E é importante lembrar que essa prevalência já é alta. Nos Estados Unidos, desde 1972 até 2004, a gente teve um aumento de 25 para 44%. Em alguns lugares da Ásia, essa prevalência já é de 80% (…) e já espera-se, pela OMS, que metade da população mundial seja míope”.

Em relação ao controle ambiental:

  • Crianças até 2 anos não devem ser submetidas a telas;
  • Crianças de 2 a 5 anos podem usar telas no máximo 1 hora por dia;
  • Crianças de 6 a 10 anos podem usar telas no máximo 1 a 2 horas por dia;
  • De 11 a 18 anos o uso de telas deve ser limitado a 2 a 3 horas por dia;
  • As atividades externas à luz do sol devem ser estimuladas diariamente, pois são protetoras em relação ao crescimento ocular.

Como que o médico generalista pode ajudar seu paciente? Saiba tudo no podcast completo!

Veja aqui alguns conteúdos relacionados no Whitebook:

Confira também por outros players:

Não deixe de assinar o canal do Whitebook no Spotify! 😀

Abraços,

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica.

Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar