Página Principal > Cardiologia > Níveis de hormônio sexual e o aumento do risco cardiovascular em mulheres
consulta

Níveis de hormônio sexual e o aumento do risco cardiovascular em mulheres

Tempo de leitura: 2 minutos.

A relação entre os níveis de androgênioestrogênio e o risco cardiovascular em mulheres ainda permanece controverso. Em artigo do Journal of the American College of Cardiology (JACC), publicado em junho, pesquisadores investigaram essa questão.

Para isso, foram analisados os dados de 2.834 mulheres na pós-menopausa que participaram do MESA (estudo de aterosclerose) com níveis de testosterona, estradiol, dehidroepiandrosterona (DHEA) e globulina ligadora dos hormônios sexuais (SHBG). A idade média dos participantes foi de 64,9 ± 8,9 anos.

Durante 12,1 anos de acompanhamento, ocorreram 283 incidentes cardiovasculares (171 de doença arterial coronariana e 103 de insuficiência cardíaca). Em modelos ajustados multivariáveis, a taxa de risco entre os níveis de hormônio sexual e eventos cardiovasculares foi:

Bateu uma dúvida? O Whitebook refresca sua memória com conteúdos atualizados. Baixe aqui o nosso app.

  • Testosterona: 
    • 1,14 (IC 95%: 1,01 a 1,29) para doença cardiovascular
    • 1,20 (IC 95%: 1,03 a 1,40) para doença arterial coronariana
    • 1,09 (IC 95%: 0,90 a 1,34) para insuficiência cardíaca
  • Estradiol:
    • 0,94 (IC 95%: 0,80 a 1,11) para doença cardiovascular
    • 0,77 (IC 95%: 0,63 a 0,95) para doença arterial coronariana
    • 0,78 (IC 95%: 0,60 a 1,02) para insuficiência cardíaca
  • Razão testosterona/estradiol:
    • 1,19 (IC 95%: 1,02 a 1,40) para doença cardiovascular
    • 1,45 (IC 95%: 1,19 a 1,78) para doença arterial coronariana
    • 1,31 (IC 95%: 1,01 a 1,70) para insuficiência cardíaca

DHEA e SHBG não foram associados a esses desfechos.

Conclusões

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que entre as mulheres na pós-menopausa:

– Uma maior relação testosterona/estradiol foi associada a um risco elevado de doença cardiovascular, doença arterial coronariana e insuficiência cardíaca.
– Níveis mais altos de testosterona foram associados ao aumento de doença cardiovascular e doença arterial coronariana.
– Níveis mais elevados de estradiol foram associados a um menor risco de doença arterial coronariana.

LEIA MAIS: Doença Coronariana em mulheres – como identificar as manifestações atípicas

Referências:

  • Endogenous Sex Hormones and Incident Cardiovascular Disease in Post-Menopausal Women. Di Zhao, Eliseo Guallar, Pamela Ouyang, Vinita Subramanya, Dhananjay Vaidya, Chiadi E. Ndumele, Joao A. Lima, Matthew A. Allison, Sanjiv J. Shah, Alain G. Bertoni, Matthew J. Budoff, Wendy S. Post, Erin D. Michos. Journal of the American College of Cardiology Jun 2018, 71 (22) 2555-2566; DOI: 10.1016/j.jacc.2018.01.083

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.