Leia mais:
Leia mais:
Refluxo laringofaríngeo refratário pode estar relacionado a ansiedade e/ou depressão?
Pesquisadores avaliam excesso de suicídios no Brasil na primeira onda de Covid-19
Alta prevalência de depressão, ansiedade e estresse pós-traumático após covid-19 no Brasil
Depressão: recomendações da Comissão Mundial de Psiquiatria do The Lancet
Adultos também podem apresentar depressão pelo uso de redes sociais

Pesquisa alerta para altos níveis de depressão e pensamentos suicidas entre trabalhadores de saúde da América Latina

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Trabalhadores de saúde de onze países latino-americanos apresentam altas taxas de sintomas depressivos, pensamentos suicidas e sofrimento psíquico, segundo estudo liderado pelas Universidades do Chile e da Columbia, nos Estados Unidos, com a colaboração da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) nas Américas.   

O relatório, divulgado no início deste ano, mostra que de 14,7% a 22% dos trabalhadores de saúde dos países entrevistados (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Bolívia, Guatemala, México, Peru, Porto Rico, Venezuela e Uruguai) apresentaram sintomas que levam a suspeita de um episódio depressivo, enquanto de 5% a 15% dos trabalhadores afirmaram pensar em cometer suicídio. 

O estudo ainda mostra que, em alguns países, apenas um terço dos que disse precisar de atendimento psicológico realmente o recebeu. 

“A pandemia mostrou o desgaste dos trabalhadores de saúde e, nos países onde o sistema de saúde entrou em colapso, os profissionais sofreram com jornadas extenuantes e dilemas éticos que tiveram impacto em sua saúde mental. E a pandemia ainda não acabou. Portanto, é fundamental cuidar de quem cuida de nós o quanto antes”, disse Anselm Hennis, diretor do Departamento de Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS.

Leia também: Burnout… queimar fora: um relato

depressao

Mais sobre o levantamento 

O levantamento teve a participação de 14.502 trabalhadores de saúde, contando ainda com acadêmicos e pesquisadores de instituições dos onze países participantes.  

Necessidade de apoio emocional e financeiro, preocupação em proteger familiares, conflitos com parentes de pacientes infectados e mudanças nas funções habituais de trabalho foram alguns dos principais fatores que afetam a saúde mental dos funcionários da área de saúde. 

Por outro lado, confiar que a instituição de saúde e o governo conseguiriam lidar com a pandemia, ter o apoio dos colegas de trabalho e se considerar uma pessoa religiosa foram alguns dos fatores que ajudaram a proteger a saúde mental dos entrevistados. 

“A pandemia aumentou o estresse, a ansiedade e a depressão dos trabalhadores de saúde e expôs a falta de políticas específicas para proteger a saúde mental. Existe uma dívida de saúde que deve ser paga”, considerou Rubén Alvarado, acadêmico do programa de saúde mental da Faculdade de Medicina da Universidade do Chile e um dos principais pesquisadores do estudo. 

O relatório destacou que é necessário com urgência desenvolver políticas específicas que permitam organizar ações para proteger a saúde mental desses trabalhadores. Nesse sentido, o relatório orienta algumas ações, como modificar o ambiente laboral, garantir condições adequadas de trabalho, conceder remuneração digna, condições contratuais estáveis ​​e criar espaços onde as pessoas da equipe possam conversar e praticar o autocuidado. 

“Após dois anos de pandemia, muitos trabalhadores ainda não recebem o apoio que precisam e isso pode fazer com que eles desenvolvam diferentes transtornos mentais nos próximos anos, algo para o qual temos que estar preparados”, alertou a pesquisadora Ezra Susser, da Universidade da Columbia. 

Curso online e gratuito de autocuidado 

A OPAS lançou em janeiro deste ano um curso online gratuito de autocuidado para ajudar os trabalhadores de saúde que atuam em áreas de emergências. 

O curso é composto por um módulo introdutório e três módulos principais, cada um dos quais inicia com a apresentação dos seus objetivos pedagógicos. 

O programa inclui conteúdos básicos de abrangência ampla, questões de reflexão e atividades práticas distribuídas ao longo de todos os módulos. 

Qualquer trabalhador que atue em emergências de primeira linha, incluindo equipes de saúde e outras profissões (resgate, proteção civil, segurança, etc.) da América Latina pode fazer o curso, sem data de término de inscrição.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED 

Referências bibliográficas:

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.