Preprints: fonte de benefícios ou de fake news para a ciência? - PEBMED

Preprints: fonte de benefícios ou de fake news para a ciência?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Os servidores de artigos preprints oferecem um meio para divulgar artigos antes de serem submetidos a revisões por pares. O objetivo destas plataformas, que existem desde 1991, é permitir que os autores obtenham feedbacks e comentários antes da submissão dos artigos.

O MedRxiv é um servidor deste tipo, independente e sem fins lucrativos, que foi introduzido em junho de 2019. Uma questão importante a se refletir seria o impacto da disseminação de conteúdo antes da revisão por pares. Após um ano de MedRxiv, uma carta ao editor do JAMA avaliou sua atuação no meio científico.

Leia também: Medicina baseada em evidências: quais as barreiras práticas e como aplicá-la?

médica escrevendo em teclado sobre preprints

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

O primeiro ano do MedRxiv

Foram analisados dados desde o lançamento, em 11 de junho de 2019, até 30 de junho de 2020. Avaliaram envios, postagens, visualizações aos resumos, downloads, comentários e retiradas. Também foram interpretadas as postagens antes e após o Covid-19.

Durante o primeiro ano, a MedRxiv recebeu 11.052 submissões, com grande aumentos nos últimos meses. Destes, 7695 (77%) foram postados na plataforma. Apenas 18 (0,002%) dentre os preprints foram retirados após a publicação e 13 destes eram relacionados à Covid-19.

Durante os últimos meses, houve um aumento no número de submissões. Os artigos sobre Covid-19 compreenderam 73% dos preprints publicados entre fevereiro e 20 de junho.

Os autores também relatam que somente 9% dos preprints do MedRxiv receberam comentários e apenas 14% foram publicados em revistas após revisão por pares. Vale ressaltar que alguns artigos podem não ter tido tempo suficiente para o aceite. Com relação à baixa taxa de comentários, pode-se levantar o questionamento sobre se os preprints seriam mesmo uma forma de os autores obterem feedbacks.

Uma justificativa para o baixo engajamento talvez seja que a velocidade de disseminação tenha se tornado mais importante do que o envolvimento da comunidade científica e revisão antes da revisão por pares e publicação. Eles também ressaltaram que os artigos receberam muitos comentários não contabilizados em redes sociais.

Preprints: benefícios e preocupações

Os preprints ajudam muito na divulgação das informações, mas também podem ser fonte de fake news, como vimos em alguns artigos de tratamento de Covid-19. A mídia, em muitos casos, divulgou as informações sem ressaltar que se tratavam de artigos preprints. Esta disseminação de artigos sem revisão por pares, gerou muita discussão política e até mesmo mudanças de condutas.

Uma pesquisa foi realizada com 512 pesquisadores em junho e julho/20 pela Accelerating Science and Publication in Biology (ASAPBIO) para avaliar as visões sobre os benefícios e os riscos dos preprints. Mais de 90% dos entrevistados indicaram os principais benefícios como “introduzir a velocidade da comunicação de pesquisa” e “ser livre para ler”.

Veja mais: Entre liberações e interrupções: como funcionam os ensaios clínicos de vacinas?

Por outro lado, 79% indicaram que estavam preocupados com “cobertura de mídia prematura de preprints“, e 63% relataram que eles estavam preocupados com a “compartilhamento público da informação antes da revisão dos pares”.

Pesquisas futuras devem avaliar o MedRxiv após o Covid-19, analisando a influência dos preprints na pesquisa clínica e o quanto os artigos mudam conforme os feedbacks recebidos nas plataformas. Novos dados podem nos ajudar a entender se os preprints e sua rápida disseminação melhoram os desfechos clínicos ou causam malefícios.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Krumholz HM, Bloom T, Sever R, Rawlinson C, Inglis JR, Ross JS. Submissions and downloads of preprints in the first year of medRxiv.JAMA. Published November 10, 2020. doi:10.1001/jama.2020.17529
  • Annette Flanagin, RN, MA; Phil B. Fontanarosa, MD, MBA; Howard Bauchner, MD. Preprints Involving Medical Research. Do the Benefits Outweigh the Challenges? JAMA November 10, 2020 Volume 324, Number 18
  • ASAPbio. #bioPreprints2020 survey responses. Published July 20, 2020. Accessed September 27, 2020. https://docs.google.com/spreadsheets/d/1-H_Pk01_M0RTbIYGTSXrMfd2pUWXs7RGhlelIxLoKJM/
    edit#gid=770810781

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar