Saúde Pública

Quais são os sinais de alerta no autoexame da mama?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A glândula mamária é o órgão responsável pela lactação. Na mulher as mamas se desenvolvem devido os estímulos hormonais e têm um papel importante na vida reprodutiva e sexual. O aumento do câncer de mama tem sido relacionado ao diagnóstico tardio pois, devido as dificuldades que a saúde pública vem enfrentando, muitas pessoas só conseguem atendimento médico , na maioria das vezes,quando a doença já esta avançada.

Por outro lado, muitas mulheres por medo, por vergonha ou ate mesmo por receio de não conseguir ajuda, não fazem o autoexame da mama, não sabem até mesmo o que é anormal em seu corpo. Na luta contra o câncer de mama, é necessário autoconhecimento.

Confore a figura acima, os principais sinais de alerta no exame da mama são:

  1. Descarga papilar espontânea unilateral/uniductal de coloração sanguinolenta ou transparente tipo água de rocha, é necessário investigação.
  2. Retração, abaulamento e/ou alteração da coloração da mama necessita de investigação
  3. Edema,tipo casca de laranja em mamas e/ou axilas, necessita de investigação
  4. Inversão anormal do mamilo necessita de investigação
  5. Nódulo endurecido que surge na axila, necessita de investigação
  6. Coceira no mamilo que não melhora com uso de corticoide , necessita de investigação

Leia maisVeja novidades na prática clínica em mastologia e câncer de mama

Todos os sinais acima mencionados são suspeitos e necessitam de investigação, seja com a realização de  mamografia  (caso a mulher tenha mais que 40 anos, segundo a sociedade brasileira de radiologia e/ou ultrassonografia) . Já pacientes de alto risco (familiar de 1 grau com câncer de mama , família homem com câncer de mama, gene BRCA1 mutado..) necessita começar a investigação aos 35 anos já com mamografia e complementação com ultrassonografia, caso necessário.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Pocketbook da mastologia um guia prático 1ª edição 2018 editora São Miguel
  • Ginecologia de williams editora artmed 2ª edição
  • Doenças da mama 2ª edição editora Atheneu
  • Http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n4/0104-1290-sausoc-23-4-1342.pdf
Compartilhar
Publicado por
Sara Dutra

Posts recentes

Efeito das lentes de contato rígidas gás permeáveis no Ceratocone

O uso de lentes de contato é uma das medidas muito utilizadas na reabilitação visual…

6 horas atrás

Whitebook: Intoxicação por cloroquina no ECG

Em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook vamos falar um pouco sobre a…

10 horas atrás

O paciente como um todo: entendendo o indivíduo, a família e o contexto

A experiência que cada paciente tem é única e esse entendimento, pelo médico, é fundamental…

1 dia atrás

As aplicabilidades da escala de coma de Glasgow [podcast]

No episódio de hoje, Felipe Nobrega comenta sobre o uso da escala de coma de…

1 dia atrás

Tempo mínimo de tratamento para a pneumonia adquirida na comunidade: o estudo PCT

A duração difundida do tratamento antimicrobiano para pneumonia adquirida na comunidade, de 5 a 10…

1 dia atrás

Modelo de predição de parto prematuro para mulheres em trabalho de parto prematuro

O paradigma envolvendo o parto prematuro é a dificuldade de diagnóstico, uma vez que seus…

1 dia atrás