Página Principal > Ginecologia e Obstetrícia > Rastreio do câncer de mama: nova diretriz muda recomendações sobre mamografia
medica em consulta com paciente

Rastreio do câncer de mama: nova diretriz muda recomendações sobre mamografia

Gostou de ouvir essa notícia em áudio? Clique aqui e responda nossa pesquisa.

O American College of Obstetricians and Gynecologists atualizou esse mês suas diretrizes para o rastreio do câncer de mama em mulheres com risco médio, e trouxe novas recomendações sobre a mamografia. Veja abaixo os principais pontos.

  • Recomenda-se iniciar a mamografia de rastreio a partir dos 40 anos. Caso a paciente não comece nessa idade, ela deve fazer aos 50 anos. A decisão sobre quando começar o rastreio deve ser tomada com base nos benefícios e potenciais danos.
  • O rastreio deve ocorrer a cada 1 ou 2 anos, de acordo com a preferência da paciente. O rastreio a cada 2 anos, especialmente para mulheres com 55 anos ou mais, é considerado “sensato” pelo colégio americano.

Veja também: ‘Mamografia de vigilância em pacientes com câncer de mama – quando parar?’

  • O rastreio deve continuar até, pelo menos, 75 anos. Depois disso, a decisão de interromper ou não deve ser feita levando em conta a saúde atual da paciente e sua expectativa de vida.
  • O exame clínico de mama pode ser oferecido a mulheres de 25 a 39 anos a cada 1 a 3 anos; para aquelas com 40 anos ou mais, anualmente.

Clique aqui para ver o arquivo completo.

Mais condutas no manejo do câncer de mama estão no Whitebook. Baixe grátis aqui!

Referências:



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.