Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Ginecologia e Obstetrícia / Mamografia de vigilância em pacientes com câncer de mama – quando parar?
câncer de Mama

Mamografia de vigilância em pacientes com câncer de mama – quando parar?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Cerca de 5% dos sobreviventes do câncer de mama desenvolverá um novo câncer durante os 5 anos após o diagnóstico, por isso, uma mamografia de vigilância anual é recomendada para aqueles com tecido mamário residual. É possível interromper esse procedimento em algum momento da vida do paciente?

As diretrizes específicas para vigilância em pacientes idosos são limitadas. Não existem dados prospectivos sobre os benefícios e os malefícios da mamografia nessa população, e a maioria das evidências provém de dados observacionais e retrospectivos, muitas vezes na população em geral.

Pensando nisso, pesquisadores fizeram uma revisão dos guidelines e publicações existentes para avaliar o risco subsequente de câncer de mama ipsilateral e contralateral em sobreviventes mais velhos em relação aos riscos e benefícios da mamografia de vigilância.

Na maioria das mulheres com tecido mamário residual, o risco de câncer de mama ipsilateral e contralateral foi < 10% em 10 anos; sendo ainda mais baixo (3% – 5%) entre aqueles que receberam tratamento com terapia endócrina e radiação. Dois estudos de mamografia e sobrevivência entre mulheres com ≥ 65 anos que receberam tratamento para câncer de mama em estágio I e II demonstraram reduções na mortalidade com mamografia subsequente.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique Aqui!

Com base nessa análise, os autores recomendam a mamografia anual ou bienal para sobreviventes saudáveis de 70 a 80 anos, com cessação após os 80 anos se a expectativa de vida for menor que 5 anos.

Estudos recentes mostraram que a mamografia pode refletir um overdiagnosis do câncer de mama. Como a maioria dos sobreviventes octogenários são mais propensos a morrer de outras comorbidades, parar a vigilância pode ser uma opção razoável, que deve ser discutida com cada paciente.

Veja também: ‘Moonshot 2020: a cura do câncer em 2020?’

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.