Leia mais:
Leia mais:
Sífilis congênita: panorama clínico [podcast]
Blog do Nurse: Seminário de aniversário de 2 anos Nursebook!
Síndrome inflamatória multissistêmica: caso clínico [podcast]
Asma em Criança: atenção em tempos de Covid-19 [podcast]
Teste do pezinho: um panorama da origem até os dias atuais

Realidade virtual para a dor procedural da agulha pediátrica

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A punção venosa, seja para inserção de acesso venoso ou para coleta de exames laboratoriais, é uma causa frequente de dor em pediatria.  Para a abordagem da dor em crianças, recomenda-se medidas não farmacológicas, que incluem elementos psicológicos e físicos, e medidas farmacológicas. Anestésicos locais tópicos atuam somente na nocicepção. Contudo não abordam a ansiedade, um dos principais fatores de não-cooperação, que dificulta o desempenho do procedimento. Abordagens não farmacológicas com objetivo de aliviar a ansiedade são, portanto, centrais para facilitar as intervenções com agulha, mas são aplicadas de forma inconsistente.

A realidade virtual é um ambiente interativo, tridimensional, simulado por computador, acessado por meio de um dispositivo montado na cabeça, impedindo a visão do mundo real. Supondo que a distração da realidade virtual seria uma intervenção não farmacológica útil em procedimentos de punção venosa em pacientes pediátricos, Chan e colaboradores (2019) conduziram dois ensaios clínicos randomizados publicados no artigo Virtual Reality for Pediatric Needle Procedural Pain: Two Randomized Clinical Trials. O objetivo foi avaliar a eficácia e a segurança da distração promovida por realidade virtual em punções venosas em dois setores hospitalares (emergência e laboratório ambulatorial). O controle foi a prática padrão de cuidados (PP).

Leia mais sobre como evitar dor em procedimentos em crianças: Buzzy® x EMLA® para prevenção da dor na punção venosa em crianças

Nestes dois ensaios clínicos, os autores randomizaram crianças de 4 a 11 anos submetidas punção venosa com realidade virtual ou PP em dois hospitais terciários na Austrália. No primeiro estudo, foram incluídas crianças na emergência que precisavam de acesso venoso ou coleta de sangue. No segundo, foram incluídas crianças em acompanhamento ambulatorial que necessitavam de coleta de sangue. Na emergência, 64 crianças foram designadas para realidade virtual e 59 para PP. No laboratório ambulatorial, 63 crianças foram designadas para realidade virtual e 68 para PP. Duas crianças retiraram o consentimento no grupo PP, totalizando 66. O endpoint primário foi a mudança da dor basal entre a realidade virtual e o PP na Escala de Faces Revisada.

Os autores encontraram os seguintes resultados: 

  • Na emergência, não houve mudança na dor da linha de base com PP, enquanto a realidade virtual produziu uma redução significativa na dor (diferença entre grupos 1,78; IC95%, 3,24 – 0,317; p = 0,018);
  • No laboratório, ambos os grupos experimentaram um aumento na dor desde o início, mas isso foi significativamente menor no grupo de realidade virtual (diferença entre grupos 1,39; IC 95%, 2,68 – 0,11; p = 0,034);
  • Em ambos os estudos, 10 participantes experimentaram eventos adversos menores, igualmente distribuídos entre realidade virtual/PP. Nenhuma criança necessitou de medicamento para controle da dor.

Ambos os ensaios clínicos concluíram que, em crianças de 4 a 11 anos de idade submetidas a punção venosa para coleta de sangue ou inserção de acesso venoso, a realidade virtual foi eficaz e segura na diminuição da dor. 

Na prática diária, sabemos o quão trabalhosa é uma emergência infantil e que os profissionais de saúde envolvidos no cuidado da criança não possuem, na maior parte das vezes, tempo hábil para a implementação de medidas não farmacológicas como a distração dos pacientes antes de procedimentos invasivos.

A realidade virtual parece ser bastante promissora na diminuição da ansiedade dos pacientes pediátricos e de seus pais e na redução do número de profissionais necessários para acalmar e conter a criança sem prejudicar o procedimento. No entanto, por enquanto, acredito que os custos para aquisição e manutenção de um dispositivo deste porte ainda não são viáveis na imensa maioria das emergências pediátricas brasileiras. 

Autora: 

Referências: 

 

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar