Página Principal > Infectologia > Registrados quase 600 mil casos confirmados de dengue no país em 2019
dengue

Registrados quase 600 mil casos confirmados de dengue no país em 2019

Tempo de leitura: 2 minutos.

O Ministério da Saúde confirmou 596,38 mil casos de dengue neste ano até o dia 10 de junho. O número de casos prováveis da doença é ainda mais assustador: 1,127 milhão. Em relação a 2018, houve um aumento nos casos de dengue no país. No mesmo período do ano passado, eram 173,63 mil casos prováveis.

Outro dado alarmante é que o número de mortes por dengue neste ano é mais do que o dobro de 2018. Até o momento, foram registradas 366 mortes, diante dos 139 no mesmo período do ano passado.

Foi observado ainda o aumento do índice de mortes no grupo de faixa etária acima de 60 anos, o que corresponde a 51,3 % (188) do total de óbitos do país. Em relação aos idosos, o grupo mais atingido se encontra na faixa de 80 anos, apresentando 0,70 de letalidade.

Até o dia 10 de junho, a análise da taxa de incidência de casos prováveis de dengue (número de casos/100 mil hab.) em 2019, segundo regiões geográficas, evidencia que as regiões Sudeste e Centro-Oeste apresentam os maiores valores: 920,5 casos/100 mil hab. e 908,7 casos/100 mil hab., respectivamente.

O aumento de casos da dengue tem crescido, principalmente, em Minas Gerais e São Paulo. Nas últimas semanas, esses dois estados corresponderam juntos a 96,5% do total de casos comprovados no Brasil (774,28 mil) dentro do período.

Leia mais: Quem teve dengue está protegido contra o zika vírus?

Chikungunya

Em 2019, foram registrados até o momento 65.826 casos prováveis de chikungunya no país. No mesmo período no ano passado, foram registrados 61.483 casos prováveis.

Segundo a análise das regiões geográficas, a taxa de incidência de casos prováveis em 2019 revela que as regiões Sudeste e Norte apresentam os maiores valores: 58,2 casos/100 mil hab. e 20,8 casos/100 mil hab., respectivamente.

Na análise de todos os estados brasileiros, destacam-se Rio de Janeiro (268,9 casos/100 mil hab.), Rio Grande do Norte (67,3 casos/100 mil hab.) e Pará (36,2 casos/100 mil hab.).  

Até o momento, foram confirmados 15 óbitos (1 na Bahia, 13 no Rio de Janeiro e 1 no Distrito Federal) por chikungunya em 2019. Existem ainda 46 óbitos em investigação, 41,3% no estado de Pernambuco.

Zika

Até o momento, foram registrados 6.526 casos prováveis de zika no país neste ano. No mesmo período de 2018, foram registrados 5.098 casos prováveis.

A análise da taxa de incidência de casos prováveis de zika revela que as regiões Norte e Centro-Oeste apresentam os maiores valores: 5,3 casos/100 mil hab. e 4,2 casos/100 mil hab., respectivamente.

Na análise de todos os estados brasileiros, destacam-se Tocantins (42,5 casos/100 mil hab.), Acre (9,0 casos/100 mil hab.) e Espírito Santo (8,5 casos/100 mil hab.).

Zika em gestantes

Neste ano, foram registrados 1.679 casos prováveis, sendo 299 casos confirmados. Ressalta-se que 39,4 % dos casos confirmados foram registrados no Rio de Janeiro, seguido por Espírito Santo 16,7 %, Minas Gerais com 8,3 %, Alagoas com 6,3%, Mato Grosso do Sul com 4,0%, Paraíba com 3,6% e Mato Grosso com 3,3%.

Todos os dados referentes a esse agravo são provenientes do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan Net).

Autora: 

Referências: 

  • http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/junho/19/af-informe-arboviroses-se23-17jun19.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.