Página Principal > Endocrinologia > Repaglinida pode ser alternativa eficaz à insulina para diabéticos com fibrose cística?

Repaglinida pode ser alternativa eficaz à insulina para diabéticos com fibrose cística?

Tempo de leitura: 2 minuto.

A complicação mais frequente da fibrose cística é o diabetes. O tratamento recomendado é a aplicação de insulina, mas alguns pacientes são tratados com medicamentos orais. Em um pequeno estudo publicado recentemente no The Lancet, pesquisadores compararam a eficácia das duas abordagens.

Para isso, os autores realizaram um estudo multicêntrico, aberto, comparativo, randomizado, em 49 centros na Áustria, França, Alemanha e Itália. Os 75 pacientes elegíveis tinham fibrose cística, mais de 10 anos de idade e diabetes recém-diagnosticada.

Os participantes foram randomizados para receber insulina injetável ou repaglinida oral, estratificados por sexo e idade (10 a 15 anos ou > 15 anos). O desfecho primário foi o controle glicêmico após 24 meses de tratamento.

Resultados

Aos 24 meses, o controle glicêmico foi semelhante em ambos os grupos (alteração média na concentração de HbA1c no baseline de 0,2%, 1,7 mmol/mol [8 · 1 mmol / mol] com repaglinida vs -0,2%, -2,7 mmol/mol com insulina; p = 0,15).

Os eventos adversos mais frequentes foram pulmonares (40% no grupo repaglinida e 45% no grupo da insulina) e os eventos adversos graves mais frequentes foram também os pulmonares, mas levaram à admissão hospitalar (50%  vs. 54%).

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que a repaglinida oral é tão eficaz quanto a insulina para o controle da glicemia em pacientes com diabetes relacionada à fibrose cística e, por isso, pode ser uma boa alternativa.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.