Sedentarismo é associado a maior risco de mortalidade - PEBMED

Sedentarismo é associado a maior risco de mortalidade

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minuto.

Comportamento sedentário foi associado a maior risco de mortalidade em novo artigo publicado no Annals Of Internal Medicine.

Com o objetivo de examinar a associação entre o comportamento sedentário (medido objetivamente – volume total e acúmulo em episódios prolongados e ininterruptos) e mortalidade por todas as causas, pesquisadores americanos acompanharam cerca de 8 mil adultos (idade ≥ 45 anos) por 4 anos.

Os participantes do estudo usaram um acelerômetro por, pelo menos, 10 horas em, pelo menos, 4 dias para medir o comportamento sedentário.

Em modelos ajustados multivariáveis, o maior tempo de sedentarismo total e a duração prolongada de episódios sedentários foram associados a um maior risco de mortalidade por todas as causas. A avaliação de sua associação conjunta mostrou que os participantes classificados como muito sedentários para ambas características (volume total [≥12,5 h/d] e duração elevada de episódios de sedentarismo [≥ 10 min/episódio]) apresentaram maior risco de morte.

Pelos resultados, os pesquisadores concluíram que o volume total do tempo sedentário está associado à mortalidade por todas as causas, sendo esse risco ainda maior quando os episódios são prolongados e ininterruptos. Isso sugere que as diretrizes de atividade física deveriam focar em reduzir e interromper o tempo sedentário para diminuir o risco de morte.

Veja também: ‘Sedentarismo – precisamos agir agora!’

Referências:

  • Diaz KM, Howard VJ, Hutto B, Colabianchi N, Vena JE, Safford MM, et al. Patterns of Sedentary Behavior and Mortality in U.S. Middle-Aged and Older Adults: A National Cohort Study. Ann Intern Med. [Epub ahead of print 12 September 2017] doi: 10.7326/M17-0212

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar