Página Principal > Colunistas > Semana Mundial do Aleitamento Materno 2019

Semana Mundial do Aleitamento Materno 2019

Tempo de leitura: 2 minutos.

A Semana Mundial do Aleitamento Materno é comemorada anualmente de 1° a 7 de agosto para incentivar a amamentação e melhorar a saúde dos bebês em todo o mundo. Nesta semana, é celebrada a assinatura da Declaração de Innocenti, formulada em agosto de 1990 por especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (United Nations Children’s Fund – UNICEF), com o intuito de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. 

Este ano, a OMS está trabalhando com a UNICEF e parceiros para promover a importância de políticas favoráveis ​​à família, permitindo a amamentação e ajudando os pais a cultivar o relacionamento com seus filhos no início da vida. Isso inclui promulgar a licença-maternidade paga por um período mínimo de 18 semanas e a licença-paternidade paga para incentivar a responsabilidade compartilhada de cuidar dos filhos em igualdade de condições. A campanha defende que as mães também precisam ter acesso a um local de trabalho amigável e receptivo, para proteger e apoiar sua capacidade de continuar amamentando ao retornar ao trabalho, tendo acesso a intervalos para amamentação; um espaço seguro, privado e higiênico para ordenhar e armazenar o leite materno; e creches acessíveis.

Saiba mais: Aleitamento materno na infância e perfil lipídico na adolescência

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) participa através da campanha “Agosto Dourado”. Além de ressaltar a atribuição da figura materna e da relevância do leite materno para o desenvolvimento da criança, a SBP quer incentivar a participação do pai no aleitamento. Eles querem estimulá-los a participar das consultas desde o período pré-natal, colaborando com a mulher em todo o processo de lactação. 

O aleitamento materno proporciona melhor saúde e bem-estar para mães e crianças. O aumento do aleitamento materno para níveis quase universais pode salvar mais de 800.000 vidas anualmente, especialmente crianças com menos de 6 meses de vida. Além disso, o aleitamento reduz o risco de câncer de mama e ovário, diabetes mellitus tipo 2 e doença cardíaca em mães que amamentam. 

A OMS e a UNICEF recomendam que o aleitamento materno: 

  • Seja iniciado dentro de 1 hora após o nascimento;
  • Seja iniciado nos primeiros 6 meses de vida;
  • Seja continuado até os 2 anos de idade ou mais, com a introdução de alimentos complementares (sólidos) nutricionalmente adequados e seguros aos 6 meses.

Autora: 

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.