Página Principal > Cardiologia > Suplementos vitamínicos reduzem incidência de doença cardiovascular?
suplementos

Suplementos vitamínicos reduzem incidência de doença cardiovascular?

Tempo de leitura: 2 minutos.

O uso de suplementos de vitaminas é muito difundido nos países ocidentais como “substituto” para dietas adequadas e com uma “crença” de benefícios para saúde, levando inclusive a se pensar que haveria benefício para prevenção e redução de gravidade de doença cardiovascular (DCV). Alguns estudos já abordaram se essa suplementação seria benéfica, mas os resultados são conflitantes. Nos EUA, até 30% dos adultos faz uso de suplementos, indústria essa que deve chegar na marca de 278 bilhões de dólares em 2024. Mas será que existe benefício na suplementação em relação a doenças cardiovasculares?

O Circulation acaba de publicar uma meta-análise que englobou 18 estudos de coorte prospectivos e ensaios clínicos randomizados de 1970 a 2016, que avaliaram o uso de polivitamínicos e desfechos cardiovasculares.

Definição de suplemento: mais de 3 vitaminas + minerais. Os que contivessem hormônios, medicações e ervas medicinais foram excluídos.

Foram coletados os dados de mortalidade cardiovascular, mortalidade por doença coronariana e por doença cerebrovascular. Foram calculados os riscos relativos para os usuários em comparação com não-usuários.

LEIA MAIS: Suplementos e doping no esporte: o que o médico precisa saber

Suplementos e doenças cardiovasculares

Total de participantes de 2.019.862, com mediana de idade 57,8 anos, sendo 11 estudos norte-americanos, quatro europeus e três japoneses.

– Quanto às mortalidades:

  1. Uso de suplementos não esteve associado ao risco de morte cardiovascular: RR 1.00 (95% IC – 0.97–1.04);
  2. Uso de suplementos não esteve associado ao risco de morte por doença coronariana: RR 1.02 (95% IC – 0.92–1.13);
  3. Uso de suplementos não esteve associado ao risco de morte por doença cerebrovascular: RR 0.95 (95% IC – 0.82–1.09);

– Quanto às incidências:

A análise de pacientes em regime ambulatorial usuários de suplementação não mostraram redução da incidência de acidente vascular encefálico e sugerem uma menor incidência de eventos coronarianos (somente nos estudos europeus e japoneses), mas para este último dado não foi feito o ajuste por fatores sabidamente protetores para doença coronariana;

Discussão

Os dados dessa meta-análise sugerem efeito neutro de suplementação de vitaminas e minerais na mortalidade por doença cardiovascular, sobretudo para doença arterial coronariana e doença cerebrovascular.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Cristiano Carvalho de Oliveira

Formado em Medicina pela UFRJ em 2009/2 ⦁ Residência de Clínica Médica no HUCFF (UFRJ 2010 -2012) ⦁ Residência de Cardiologia no HUCFF (UFRJ 2012 – 2014) ⦁ Trabalho na Emergência do H. Pró-cardíaco ⦁ Ergometrista na CardioClin.

Referência:

  • Kim et al; Multivitamin Use and Cardiovascular Outcome; Circ Cardiovasc Qual Outcomes. 2018;11:e004224. DOI: 10.1161/CIRCOUTCOMES.117.004224

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.