Página Principal > Colunistas > Uso de aminas vasoativas não deve contraindicar extubação
extubacao

Uso de aminas vasoativas não deve contraindicar extubação

Tempo de leitura: 2 minutos.

Após um bem sucedido processo de desmame, é hora de preparar o paciente para extubação. Retirar o TOT requer a avaliação de alguns pontos importantes:

  1. Nível de consciência – ideal é Glasgow mínimo de 8, mas quanto mais desperto e cooperativo, melhor.
  2. Capacidade de tossir e expectorar secreção.
  3. Patência de via aérea – mas fazer o teste de “cuff leak” é controverso. Quem faz, considera que 110 ml ou 12-24% do volume indica patência.

Para muitos autores, o uso de aminas vasoativas contraindica a extubação, pois este paciente teria débito cardíaco ruim, e sedação e ventilação mecânica poderiam poupar oxigênio e glicose para o coração e o SNC. Contudo, usar aminas e ter instabilidade hemodinâmica não são sinônimos. Claro que ninguém vai extubar um paciente com dose crescente de nora ou lactato elevado, mas todos já vimos pacientes crônicos de CTI com aquela “nora agarrada” que demora a sair, a despeito de melhora clínica evidente.

Pesquisadores decidiram então estudar o tema e incluíram 1.266 pacientes extubados de um hospital terciário na Inglaterra. Uma dose de noradrenalina > 0,1 mcg/kg/min foi utilizada como ponto de corte. Os resultados mostraram que o grupo com amina apresentou taxas de reintubação e mortalidade semelhantes ao grupo controle, e até um ligeiro tempo de internação menor (2,2 vs 2,0 dias).

Desse modo, os autores concluem que o uso de aminas per se não pode ser único motivo para não extubar um paciente. Nossa dica é que você avalie a evolução do paciente e outros parâmetros de perfusão. Dose de nora caindo, lactato normal e boa diurese são indicadores hemodinâmicos que você pode tentar a extubação com sucesso!

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Ronaldo Gismondi

Doutorado em Medicina pela UERJ ⦁ Cardiologista do Niterói D’Or ⦁ Professor de Clínica Médica da Universidade Federal Fluminense

Referências:

  • “Safety of Extubating Mechanically Ventilated Patients on Vasoactive Infusions: A Retrospective Cohort Study .” American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine || https://doi.org/10.1164/rccm.201712-2492LE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.