Vacina da Pfizer: Anvisa autoriza estudos de uma possível dose de reforço - PEBMED

Vacina da Pfizer: Anvisa autoriza estudos de uma possível dose de reforço

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Na última sexta-feira, 22, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma nota autorizando o estudo clínico para testar a possibilidade de uma dose de reforço da vacina da Pfizer com a BioNTech (Comirnaty).  

Vacina da Pfizer: Anvisa autoriza estudos de uma possível terceira dose

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Objetivo da autorização da Anvisa

Segundo a nota publicada pela Anvisa, o estudo clínico tem como objetivo investigar uma possível dose de reforço da vacina da Pfizer e avaliar a segurança, o nível de imunização e a eficácia de diferentes estratégias de reforço do imunizante em diferentes populações de participantes. 

Leia também: Covid-19: Vacina da Pfizer é autorizada pela Anvisa para crianças com mais de 12 anos

A agência brasileira ainda destaca que uma terceira dose pode ser ou não benéfica para determinados grupos etários. 

O estudo sobre a dose de reforço

Os testes poderão envolver até 443 participantes no centro clínico do Hospital Santo Antônio (HSA) das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador, na Bahia e, além dessas, outras 442 pessoas no Centro Paulista de Investigação Clínica e Serviços Médicos (Cepic), em São Paulo.

Para participar do estudo, esses voluntários devem ter pelo menos 16 anos e já terem recebido as duas doses da vacina da Pfizer há, no mínimo, seis meses. 

A Pfizer ainda não confirmou as datas de início dos testes.

Vacina da Pfizer

O imunizante da farmacêutica norte-americana é baseado em mRNA, que utiliza RNA mensageiro sintético, auxiliando o organismo a gerar anticorpos. A tecnologia de mRNA permite que a vacina seja desenvolvida em menos tempo que as demais e é administrada em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas. 

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas: 

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar