Whitebook: quando solicitar o exame laboratorial de vitamina D 25(OH)D?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Esta semana, falamos no Portal PEBMED sobre a nova mudança no laudo laboratorial da vitamina D. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, vamos abordar quando e como solicitar o exame laboratorial para vitamina D 25(OH)D.

Veja mais sobre esta e outras condutas médicas no Whitebook! Baixe grátis!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: É considerada um pré-hormônio com propriedades calciotrópicas, além de estar envolvida em importantes processos metabológicos em diversos órgãos e sistemas. A 25(OH) vitamina D é o marcador de preferência para a avaliação do status nutricional da vitamina D, em função de sua meia-vida mais longa, maior estabilidade e facilidade em sua quantificação.

Sinônimos: Vitamina D; 25(OH)D; calcidiol; 25 Hidroxicolecalciferol.

Solicitação

Indicações: O exame é indicado aos pacientes com maior risco para deficiência de vitamina D. Ex.: idosos (acima de 60 anos), gestantes, lactantes, pacientes com raquitismo/osteomalacia, osteoporose, pacientes com história de quedas e fraturas, causas secundárias de osteoporose (doenças e medicações), hiperparatireoidismo, doenças inflamatórias, doenças autoimunes, doença renal crônica, síndromes de má absorção (clínicas ou pós-cirúrgicas), pacientes em uso de medicações que possam interferir com a formação e degradação da vitamina D (terapia antirretroviral, glicocorticoides, anticonvulsivantes), neoplasias malignas, sarcopenia, diabetes, indivíduos que não se expõem ao sol ou que tenham contraindicação à exposição solar*, obesidade*, indivíduos com pele escura*.

* Situações em que a dosagem está indicada mas não existem evidências para a manutenção de valores acima de 30 ng/mL.

Como solicitar: 25(OH) Vitamina D.

Orientações ao paciente

Não é necessário nenhum preparo específico. Sugere-se, a critério médico, a suspensão do uso da biotina (vitamina B7) nas 72 horas que antecedem a coleta.

Valores de referência

  • Acima de 20 nanogramas/mL: Valor desejável para população saudável (até 60 anos);
  • Entre 30 e 60 nanogramas/mL: Valor recomendado para grupos de risco como: idosos (acima de 60 anos), gestantes, lactantes, pacientes com raquitismo/osteomalacia, osteoporose, pacientes com história de quedas e fraturas, causas secundárias de osteoporose (doenças e medicações), hiperparatireoidismo, doenças inflamatórias, doenças autoimunes, doença renal crônica e síndromes de má absorção (clínicas ou pós-cirúrgicas), pacientes em uso de medicações que possam interferir com a formação e degradação da vitamina D (terapia antirretroviral, glicocorticoides, anticonvulsivantes), neoplasias malignas, sarcopenia, diabetes;
  • Acima de 100 nanogramas/mL: Risco de toxicidade e hipercalcemia.

Interferentes

Biotina (vitamina B7): Sugere-se, a critério médico, a suspensão do seu uso nas 72 horas que antecedem a coleta.

Efeito matriz: Componentes endógenos inespecíficos.

Causas de alteração

Aumento: Superdosagem, uso de câmara de bronzeamento artificial, estrogênio.

Diminuição: Idade acima de 60 anos, maior latitude, inverno, maior pigmentação da pele, menor exposição solar, presença de doenças crônicas, hábitos alimentares, gestação, lactação.

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.
Relacionados