Página Principal > Neurologia > Zolpidem é opção no tratamento de distúrbios neurológicos?
capsulas de medicamento

Zolpidem é opção no tratamento de distúrbios neurológicos?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Por causa de sua ação seletiva sobre o subtipo ω1 do receptor do ácido γ-aminobutírico A, o zolpidem apresenta um potencial mecanismo de tratamento para outros distúrbios neurológicos. Mas quais? É o que investiga uma recente revisão sistemática publicada no JAMA Neurology.

Os critérios para elegibilidade na revisão incluíram qualquer artigo publicado em inglês que examinasse o uso de zolpidem para transtornos neurológicos (exceto insônia) em seres humanos, para todas as datas até 20 de março de 2015. Os bancos de dados pesquisados foram PubMed, Scopus, Web of Science Core Collection, Cochrane Library, EMBASE, CENTRAL e Clinical Trials.

Sessenta e sete artigos foram selecionados para essa revisão; sendo que 31 estudos trataram distúrbios do movimento, 22 de transtornos da consciência e 14 de outras condições neurológicas, incluindo acidente vascular cerebral, lesão cerebral traumática, encefalopatia e demência.

Zolpidem para distúrbios neurológicos

Os modelos de estudo incluíram relatos de casos (n = 28), séries de casos (n = 8), intervenção em paciente único (n = 13), pré-teste e pós-teste (n = 9), ensaios clínicos randomizados (n = 9) e estudos cruzados (n = 5). Apenas 11 estudos tiveram mais de 10 participantes.

Os efeitos do zolpidem foram variados (melhorias nas escalas de Recuperação do Coma JFK, na de Avaliação da Doença de Parkinson [UPDRS] e para distonia de Burke-Fahn-Marsden [BFM]) e, geralmente, duraram de 1 a 4 horas antes do participante retornar ao baseline. A sedação foi o efeito adverso mais comum.

Pelos resultados, os pesquisadores concluíram que o zolpidem se mostrou eficaz no tratamento de uma grande variedade de distúrbios neurológicos mais frequentemente relacionados a transtornos do movimento e da consciência. Esses achados podem representar um novo mecanismo de tratamento para esses distúrbios.

Zolpidem: indicações e efeitos adversos

Atualmente, o zolpidem é indicado no tratamento da insônia ocasional, transitória ou crônica. Os efeitos adversos incluem:

  • Alucinações, agitabilidade ou pesadelos;
  • Sonolência, dor de cabeça, tontura, insônia exacerbada, distúrbios cognitivos tais como amnésia anterógrada;
  • Dor nas costas;
  • Fadiga;
  • Infecção do trato respiratório superior e inferior.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Bomalaski MN, Claflin ES, Townsend W, Peterson MD. Zolpidem for the Treatment of Neurologic DisordersA Systematic Review. JAMA Neurol. 2017;74(9):1130–1139. doi:10.1001/jamaneurol.2017.1133

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.