A relevância da vacinação contra a gripe durante a pandemia da Covid-19 - PEBMED

A relevância da vacinação contra a gripe durante a pandemia da Covid-19

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

No dia 19 de junho de 2021, o Brasil chegou a marca de 500 mil mortos por Covid-19, uma doença que surgiu na China no final de 2019 e se espalhou por todo o mundo, sabe-se que a infecção pelo SARS-CoV-2 ocasiona sintomas semelhantes ao da gripe: como febre, calafrio, mialgia, cefaleia, congestão nasal, coriza, dentre outros. Por essa razão, ambas as infecções virais podem ser facilmente confundidas. 

Cabe destacar que, durante o início de 2020, o coronavírus tornou-se uma pandemia e trouxe a preocupação aos serviços de saúde globais. Essa realidade deu-se pela diferença encontrada entre a influenza e a infecção pela Covid-19, bem como a aflição em meio à possível crise da saúde e à ausência de leitos nos hospitais. Pessoas infectadas pelo novo vírus, quando agravadas, mantinham-se por um tempo maior em internações. Além dessa razão, a incidência começou a aumentar, devido a elevada taxa de transmissibilidade do vírus. 

Leia também: Vacinação contra Covid-19: Papel da enfermagem na conscientização da segunda dose da vacina

Nesse sentido, por se tratar de um vírus pouco conhecido, sem tratamento, vacina ou conhecimento fidedigno sobre sua forma de transmissão, foram adotadas medidas de proteção individual para redução da transmissão do vírus. Algumas medidas adotadas em todo o mundo foram o uso de máscaras, álcool, lavagem das mãos, distanciamento social e a vacinação contra a gripe.

A relevância da vacinação contra a gripe durante a pandemia da Covid-19

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Campanha de Vacinação contra a Influenza

A 23º campanha contra o Vírus Influenza foi iniciada em 12 de abril e encerrará dia 9 de julho. Essa campanha utiliza a vacina contra a influenza trivalente, que contém três tipos de cepas (A/H1N1, A/H3N2 e B linhagem Victoria), produzida pelo Instituto Butantan. Nesse ano, o programa foi dividido em três fases, para evitar aglomerações nas Unidades de Saúde. 

Primeiramente, vacinaram-se os profissionais de saúde, os povos indígenas, as crianças menores de 6 meses até 6 anos incompletos, as gestantes e as puérperas. Posteriormente, foram incluídos os profissionais da educação e os idosos. Na terceira etapa, iniciada em 09 de junho, acrescentaram-se as pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, os trabalhadores de transporte público, as forças armadas, os funcionários e a população do sistema de privação de liberdade.

Convém observar que, em 2020, foram notificados 2.150 casos de pacientes hospitalizados por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza no Brasil, concentrando-se nas primeiras semanas epidemiológicas do ano. Nesse contexto, deve-se mencionar que a vacinação contra a gripe permitirá reduzir as complicações decorrentes da doença, os óbitos e as suas consequências sobre a saúde pública, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com o coronavírus. 

Saiba mais: Da dama da lâmpada aos heróis da saúde: desafios da enfermagem no Brasil

Ademais, conforme relatado em alguns estudos, o vírus Influenza A foi um dos patógenos que mais resultou em coinfecção entre os pacientes com diagnóstico da Covid-19. Nessa perspectiva, por um lado, a exclusão do coronavírus por detecção da presença de outra infecção pulmonar, como o vírus Influenza, traz riscos de subdiagnostificação. Por outro lado, excluir a coinfecção com Influenza, ao diagnosticar o SARS-CoV-2, pode ocasionar um risco ao indivíduo, visto que esse vírus, também, causa a SRAG. 

Conclusão

Frente a essa realidade, importa ressaltar a relevância da vacinação contra a gripe e suas implicações na sociedade, assim como incentivar a imunização por meio de divulgações de educação em saúde com o objetivo de garantir a meta de 90% da população alvo vacinada.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar