A terapia com estatinas para meninas em idade fértil requer discussão sobre anticoncepção

O uso da terapia com estatinas em meninas e mulheres traz grande preocupação em relação aos possíveis riscos de teratogenicidade.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A terapia com estatinas é segura e eficaz na prevenção de eventos cardiovasculares adversos em pacientes com risco de aterosclerose aumentado. Mas o seu uso em meninas e mulheres traz grande preocupação em relação aos possíveis riscos de teratogenicidade.

Em 2018, a  American Heart Association/American College of Cardiology Guideline on the Blood Colesterol recomendou a triagem universal do perfil lipídico em jejum ou HDL não jejum em crianças e adolescentes  com e sem fatores de risco para doenças cardiovasculares (DCV) entre 9 e 11 anos de idade e novamente entre 17 e 21 anos.  Para pacientes com importante histórico familiar de DCV pode ser recomendado lipidograma desde os 2 anos de idade para identificar potencial hipercolesterolemia familiar ou outras formas raras de hipercolesterolemia.

De acordo com essa diretriz de 2018, crianças e adolescentes a partir de 10 anos de idade com LDL persistentemente maior que 190 mg/dL ou maior que 160 mg/dL com uma apresentação clínica consistente com hipercolesterolemia familiar e que não respondem a modificações no estilo de vida, podem iniciar a terapia com estatinas.

Leia também: AHA 2020: Efeitos adversos das estatinas são mais ligados a efeito nocebo que a fatores bioquímicos

As principais diretrizes no momento orientam que as pacientes em idade reprodutiva que tenham indicação de uso da estatina sejam alertadas a utilizarem métodos anticoncepcionais. Porém, esse enredo levanta algumas questões acerca do início de anticoncepcionais, bem como a possível interferência do mesmo no perfil lipídico.

Prescrição de estatinas para meninas em idade fértil

Anticoncepcionais e estatina

A prescrição de anticoncepcionais por clínicos pode envolver educação verbal, diálogo com os pais, um contrato verbal ou escrito, necessidade de solicitação de teste de gravidez de rotina semelhante ao que é usado por dermatologistas para a prescrição de isotretinoína. Além disso, pode haver divergências quanto às opções de prescrição de anticoncepcionais.

Anticoncepcionais e perfil lipídico

Vale lembrar que a avaliação lipídica em adolescentes em idade reprodutiva pode ser feita não apenas para determinar a adequação do início da estatina, mas também para monitorar o efeito dos anticoncepcionais nos níveis lipídicos. O componente estrogênico das terapias hormonais aumenta os triglicerídeos, e as diretrizes encorajam cautela na prescrição de anticoncepcionais se os triglicerídeos basais forem de 250 mg/dL a 500 mg/dL. Além disso, alguns progestágenos como norgestrel e levonorgestrel elevam o LDL e diminuem o HDL.

Os anticoncepcionais considerados neutros em relação ao metabolismo lipídico seriam métodos de barreira e DIUs não hormonais. Assim como os anticoncepcionais orais, os transdérmicos ou vaginais apresentam riscos muito semelhantes quanto ao aumento do risco de trombose e DCV em geral.

Saiba mais: Uso de estatinas e sobrevida livre de deficiências e de doenças cardiovasculares entre idosos

Como ratificado por Ann Liebeskind, MD, FNLA, FAAP , membro do corpo docente do NLA Foundations in Lipidology Course  em uma apresentação científica da National Lipid Association neste mês de dezembro: o risco de trombose na gravidez é maior do que o risco de trombose com o uso de contraceptivo oral, portanto, privar uma adolescente do uso de anticoncepcional oral pelo risco de trombose nem sempre é a melhor opção para preveni-la.

Trabalhos científicos atuais

Duas revisões sistemáticas, publicadas no Journal of Clinical Lipidology e Expert R eview of Cardiovascular Therapy , avaliaram a associação entre estatinas e teratogenicidade. Nenhum deles encontrou evidências de que as estatinas causaram anomalias congênitas, independentemente das condições médicas concomitantes associadas ao seu uso. Além disso, a pravastatina tem demonstrado ser uma droga em potencial para redução de pre eclampsia em novos estudos.

Portanto, crianças e adolescentes com risco elevado de aterosclerose, especialmente aqueles com hipercolesterolemia familiar , podem se beneficiar do início precoce da terapia com estatinas. No entanto, o impacto das terapias hormonais anticoncepcionais sobre os níveis de lipídios pode exigir consideração especial e tomada de decisão compartilhada para meninas e adolescentes com indicação de uso de estatinas.

Referências bibliográficas:

  • Liebeskind A. Session II: Ethical dilemmas in lipidology. Presented at: National Lipid Association Scientific Sessions; Dec. 10-12, 2020 (virtual meeting).
  • Karalis DG, et al.The risks of statin use in pregnancy: A systematic review. J Clin Lipidol. 2016; 10(5):1081-1090. doi:10.1016/j.jacl.2016.07.002.
  • Kusters DM, et al. Statin use during pregnancy: a systematic review and meta-analysis. Expert Rev Cardiovasc Ther. 2012;10(3):363-378. doi:10.1586/erc.11.196
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades

Tags